Groenewegen quebra silêncio: "Penso em Jakobsen e odeio o que se passou"

Groenewegen quebra silêncio: "Penso em Jakobsen e odeio o que se passou"
Redação

Tópicos

Holandês que provocou a queda coletiva pronunciou-se com enorme arrependimento

O ciclista Dylan Groenewegen pronunciou-se pela primeira vez sobre o acidente que terá provocado na Volta à Polónia, nomeadamente o caso do holandês Fabio Jakobsen, que se encontra em coma induzido e em perigo de vida.

"Penso constantemente em Jakobsen; odeio o que se passou. Não consigo encontrar palavras para o que sinto por ele e pelos outros que caíram e ficaram feridos", escreveu hoje no seu perfil pessoal do TWitter.

O ciclista holandês Fabio Jakobsen, que sofreu na quarta-feira uma violenta queda na Volta à Polónia, foi operado ao longo de cinco horas a lesões na cabeça e rosto. O corredor da Deceuninck-Quick Step, de 23 anos, mantém-se em coma induzido, e, de acordo com a equipa clínica, uma tomografia efetuada mostra que, aparentemente, o tecido cerebral não terá sido danificado.

No sprint final, em Katowice, Jakobson (Deceuninck-Quick Step) estatelou-se nas barreiras de proteção, depois de ser apertado por Dylan Groenewegen (Jumbo-Visma). A queda de Jakobsen acabou por provocar uma 'onda' de outras quedas, incluindo a do próprio Groenewegen, já depois de cruzar a meta, com vários ciclistas a acabarem por ir para o hospital.