"Foram muitas sensações, vinha de um período bastante mau, de má sorte"

"Foram muitas sensações, vinha de um período bastante mau, de má sorte"
Catarina Domingos

Tópicos

Ciclista uruguaio da Efapel e primeiro camisola amarela do Grande Prémio Douro Internacional, nova prova do calendário nacional.

Etapa: "Foi uma etapa bastante dura, por causa do terreno, do calor, mas saiu como estava desde o princípio e as forças acompanharam."

Vitória: "Foram muitas sensações ao mesmo tempo, porque vinha de um período bastante mau, de má sorte. A vitória de hoje é um passo muito grande, tanto para mim, como para a equipa."

Ambição: "Temos a ideia de conservar a camisola amarela até ao final, mas temos de ir dia a dia. É um terreno duro, uma corrida dura. Temos um crono pela frente e acredito na equipa."

Fuga: "Foi mais ou menos a 40 quilómetros do fim, não era para ser assim tão cedo, mas as circunstâncias da corrida ditaram assim. Estando aí tinha de apostar tudo para tentar chegar em primeiro e a sorte acompanhou."

Percurso: "Estive dois anos na Caja Rural, a aprender como correr, a aprender mais do profissionalismo. Depois baixei no ano passado. Este ano, a equipa da Efapel acreditou em mim, deu-me a oportunidade. Na Clássica de Xisto tive uma queda, fraturei a clavícula e tive uma cirurgia. Depois, tive outra queda [Volta a Albergaria], que me deixou fora da bicicleta quatro/cinco dias. Foram dias muito difíceis, mas a família e a equipa acreditaram em mim. A melhor forma de lhes agradecer é com uma vitória."