"Fiquei vazio na parte final. Não tive um bom dia e hoje era o dia"

"Fiquei vazio na parte final. Não tive um bom dia e hoje era o dia"
Redação com Lusa

Tópicos

Landa vê o pódio do Tour como missão complicada

O ciclista espanhol Mikel Landa reconheceu esta quarta-feira que falhou na 17.ª etapa, depois de a sua equipa, a Bahrain-McLaren, ter trabalhado para levá-lo ao pódio, um objetivo que agora é complicado.

"Fiquei vazio na parte final e não só não consegui acompanhar a Jumbo-Visma, como os outros. Não tive um bom dia e hoje era o dia", comentou após cortar a meta em Col de la Loze na sétima posição, a 1.20 minutos do vencedor, o colombiano Miguel Ángel López (Astana), e ter perdido mais de um minuto para o camisola amarela Primoz Roglic.

A Bahrain-McLaren assumiu a dianteira do grupo de favoritos logo no Col de la Madeleine e entrou na derradeira subida a comandar o pequeno "pelotão", mas Landa não correspondeu ao trabalho dos seus colegas.

"Quando o Pello [Bilbao] e o [Damiano] Caruso estavam a puxar, custava-me acompanhar o ritmo deles, mas também pensei que os outros iam a passar mal. Era preciso tentar", resumiu o espanhol.

Sétimo na geral, a quase dois minutos de López, que é terceiro, Landa concedeu que chegar ao pódio é complicado, mas alertou que a etapa de quinta-feira, "depois do cansaço acumulado hoje", pode ser "caótica".

"Veremos o que acontece. É complicado", reiterou o basco de 30 anos, que tem como melhor resultado no Tour o quarto posto de 2017, quando representava a Sky e chegou a "desrespeitar" as ordens da equipa britânica, que nesse ano venceu com Chris Froome.

Outro dos derrotados da jornada foi Rigoberto Urán, que perdeu o terceiro lugar da geral durante a 17.ª etapa.

"Foi uma etapa muito dura e a parte final da subida foi complicada, mas fiz o que faço sempre: tentei aguentar o melhor possível até à meta", descreveu o colombiano da Education First.

Apesar de ter perdido "bastante tempo", o segundo do Tour 2017 promete lutar até ao final, até porque a etapa de quinta-feira, que tem duas contagens de primeira categoria e uma de categoria especial, também vai ser difícil.

"Tudo pode mudar. Vou tentar recuperar e voltar a dar tudo", disse o agora sexto da geral, que está a 03.24 de Roglic e, tal como Landa, a dois minutos do top 3.