Falta dinheiro para haver Volta a Portugal: eis o ponto da situação

Falta dinheiro para haver Volta a Portugal: eis o ponto da situação
Frederico Bártolo

Tópicos

Podium teme prejuízos por ter perdido patrocinadores e autarquias e não quer organizar a Grandíssima.

O risco de um vírus à solta fez com que muitas autarquias repensassem o facto de receber a Volta a Portugal. Não só por poderem ser uma bomba de contágio, mas, acima de tudo, por não terem a mesma rentabilidade financeira: seja pela falta de público na estrada, como pela ausência de concertos e festas, ou até dos programas da RTP, que transmite a Grandíssima.

Viana do Castelo, Viseu e Guarda retiraram o apoio ao percurso e, consequentemente, levaram fundos dados como certos pela organização, avaliados em 700 mil euros. O JOGO sabe que Podium, organizadora da Volta a Portugal desde 2018, não tem interesse em avançar com a corrida, pois sente que a mesma daria prejuízo.

Anualmente, a Podium paga 450 mil euros à Federação Portuguesa de Ciclismo para organizar a corrida, sendo que gasta perto de 1,5 milhões de euros para garantir transmissão, policiamento, alojamentos e logística. Além do desinvestimento autárquico, acrescem reduções significativas de patrocínios. O Santander deixará de apoiar em 2021 e o acordo com a Rubis Gás não previa limitações de público e áreas condicionadas devido à pandemia. A Podium ficaria, assim, sem o lucro habitual, que não é inferior a 500 mil euros.

A empresa continua sem esclarecer o assunto e a corrida, mais do que sanitária, virou uma questão económica. Com contrato até 2025, há um imbróglio jurídico por resolver: a Federação sabe da importância vital da prova para o presente e futuro dos ciclistas portugueses e tenta assumir as rédeas seja a solo seja concessionando-a. A Podium, porém, pode alegar que o contrato tenha de ser cumprido, apresentando a covid-19 como uma razão excecional para que a prova não se desenrole. A acontecer, a Volta será sempre depois do Tour - que termina a 20 de setembro - para agradar à RTP, que transmite ambas as corridas.