Fabio Jakobsen volta a sorrir após a grave queda na Volta à Polónia

Fabio Jakobsen volta a sorrir após a grave queda na Volta à Polónia
Redação com Lusa

Tópicos

Ciclista da Deceuninck-Quick Step triunfou na segunda etapa da Volta à Valónia.

O ciclista holandês Fabio Jakobsen (Deceuninck-Quick Step) venceu esta quarta-feira a segunda etapa da Volta à Valónia, na Bélgica, o seu primeiro triunfo depois da grave queda que sofreu em 2020 na Volta à Polónia.

Jakobsen sofreu uma queda em agosto de 2020 que lhe provocou lesões graves, sobretudo ao nível do rosto, e o afastou da competição durante vários meses. O ciclista regressou em abril à competição e conseguiu agora a primeira vitória, batendo o colombiano Fernando Gaviria (UAE Emirates) e o belga Amaury Capiot (Arkéa Samsic).

O holandês foi o mais rápido nos 120 quilómetros da etapa que decorreu num circuito em Zolder, terminando com o tempo de 02:34.42 horas e está em segundo na geral, com o mesmo tempo do líder Dylan Groenewegen (Jumbo-Visma), ciclista que esteve envolvido na grave queda de Jakobsen em 2020.

Groenewegen acabou mesmo por ser suspenso durante nove meses da competição por ter provocado a queda do seu compatriota.

O português Rui Oliveira terminou a etapa de hoje no 98.º lugar, com André Carvalho (Cofidis) a ser o 101.º e Diogo Barbosa (Hagens Berman Axeon) o 116.º, todos com o mesmo tempo de Jakobsen.

Na classificação geral Rui Oliveira é 49.º, a 10 segundos do líder, tal como André Carvalho (80.º) e Diogo Barbosa (93.º).