Efapel tenta uma revolução: saiba quem são as caras novas da equipa

Efapel tenta uma revolução: saiba quem são as caras novas da equipa
Frederico Bártolo

Tópicos

Frederico Figueiredo, terceiro na Volta, é o trepador maior de uma equipa que negoceia com Javier Moreno que venceu nas Astúrias e em Aragão. José Gonçalves também foi abordado e entra Rafael Reis para os cronos

Jóni Brandão foi para a W52-FC Porto e Tiago Machado para a RP-Boavista, estando a Efapel a aproveitar para revolucionar e tornar o grupo mais completo. Mantendo António Carvalho como líder para a Volta a Portugal, a turma de Ovar contratou o terceiro da última edição e vencedor do GP Joaquim Agostinho, Frederico Figueiredo.

Mas, sabe O JOGO, as chegadas de peso não devem ficar por aí: Javier Moreno, de 36 anos e que se tinha dedicado ao BTT em 2020, está perto de assinar pela Efapel. O espanhol correu seis anos no World Tour, ganhou as Voltas às Astúrias e a Aragão, tendo sido segundo no Tour Down Under de 2013. José Gonçalves, que esteve no estrangeiro oito anos, pode deixar a Nippo Delko Provence - tinha contrato para 2021, mas entrou em desacordo quanto ao calendário a cumprir e aos valores a auferir - e tem na equipa vareira uma possível porta, caso não continue no estrangeiro.

Gonçalves seria uma carta para vencer provas com menos montanha e um reforço para controlar o pelotão, pela sua capacidade no contrarrelógio. Para esse efeito também chega Rafael Reis, que se voltou a destacar no Feirense, para onde regressou após um ano na W52-FC Porto e dois na CajaRural, ambas de Pro Tour.

Entram ainda os jovens Fábio Costa, campeão sub-23, e André Domingues, ambos da Oliveirense. Saem Pedro Paulinho (Mortágua), Sérgio Paulinho (LA), Saenz, Armillas - estes dois presumivelmente para os seus países de origem, Colômbia e Espanha - César Fonte (Oliveirense), Tiago Antunes (Mortágua) e Rafael Silva (Feirense).