"Disse em jeito de brincadeira que a organização deveria atribuir duas camisolas verde"

"Disse em jeito de brincadeira que a organização deveria atribuir duas camisolas verde"
Redação

Tópicos

Declarações de João Matias (oitavo na etapa e segundo na classificação por pontos) no final da sétima etapa da 83.ª Volta a Portugal em bicicleta, disputada entre Santo Tirso e Braga, no total de 150,1 quilómetros

As contas: "Faltam-nos duas etapas em linha e o contrarrelógio. Não sei o que se passou hoje ainda. Não sou um ciclista de ficar confortável e hoje tinha de dar tudo por tudo. O objetivo não passava por estar na fuga, mas assim que vi um grupo a sair, reparei que o Scott [McGill] não estava perto e ataquei. Para tristeza minha ele acabou por entrar depois."

Duas camisolas: "Acho que isto é um bocado histórico. Há pouco disse em jeito de brincadeira que a organização deveria pensar em atribuir duas camisolas verde, porque penso que esta luta... não é por ser eu a estar na luta, mas eu se estivesse como adepto em casa a ver a Volta na televisão, o que e se está a passar é inacreditável."

Gestão: "Ainda hoje no início da subida, comecei a gerir cá de baixo, ele acelerou muito, eu soube gerir as emoções, soube ir com calma e acabei por passá-lo na parte final. Ataquei como se fosse para uma chegada. Seja para fazer o resultado que seja, os pontos que possamos amealhar, tanto eu como ele... Termine como termine, eu estou satisfeito e ele irá estar satisfeito, de certeza. Se ficar com a verde melhor, claro. Ambos somos merecedores da camisola. Isto é uma história muito bonita que se está aqui a viver."

Objetivo: "O objetivo era tentar ir às metas volantes. Acabei por entrar na fuga, acabei por chegar... não sei, o inacreditável está a acontecer. Eu sou o ciclista que este ano venceu a montanha no Algarve. São coisas que acontecem que eu não sei explicar. É porque vou à luta sempre".