Copenhaga adia para 2022 a receção da partida do Tour

Copenhaga adia para 2022 a receção da partida do Tour
Redação com Lusa

Tópicos

"Estou feliz por termos conseguido uma partida dinamarquesa para o Tour em 2022", regozijou-se o autarca Frank Jensen

Copenhaga adiou um ano para 2022 a receção da primeira etapa da Volta a França, de modo a evitar uma sobrecarga de eventos em 2021, motivado pela pandemia da covid-19.

"Estou feliz por termos conseguido uma partida dinamarquesa para o Tour em 2022", regozijou-se o autarca Frank Jensen, depois de consumado o acordo com a organização, após várias semanas de negociações.

A pandemia levou a que os Jogos Olímpicos Tóquio'2020 e o Euro'2020 fossem adiados um ano, para 2021, sendo que o Tour vai situar-se precisamente entre esses dois grandes eventos.

"Muitos de nós estávamos muito satisfeitos em ter o Tour na Dinamarca no próximo ano, porém, infelizmente, agora temos que esperar um pouco mais", acrescentou Jensen.

Além do acumular destes acontecimentos, Copenhaga é uma das cidade-sede do europeu de futebol, facto que vai obrigar a um conjunto de adaptações na cidade, complicando as questões logísticas.

O governante confia que esta solução permitirá "uma festa ainda maior em 2020" pelo facto de o Tour não competir em atenção com outros eventos e o país conseguir "manter o (risco de) coronavirus afastado".

O grande dia será a 1 de julho, no qual se deverá manter o contrarrelógio no centro da cidade, sendo que a Volta a França, como já estava previsto, vai ter mais duas etapas em solo dinamarquês, nos dias imediatos, a 2 e 3.

Segundo o jornal Le Télégramme, a partida alternativa para 2021 poderá ser a Bretanha.