Gustavo Veloso prometeu continuar no ciclismo e vai dirigir a Tavfer-Mortágua

.

 foto Miguel Pereira/Global Imagens

Galego prometera continuar ligado ao ciclismo e conhece as montanhas da Volta a Portugal como ninguém, já que alinhou em 12 edições. João Matias é um dos reforços da equipa

Gustavo Veloso prometeu continuar ligado ao ciclismo ao terminar a sua carreira como atleta profissional este ano e, sabe O JOGO, vai passar diretamente da bicicleta para o carro, tornando-se diretor desportivo da Tavfer-Measindot-Mortágua.

O galego de 41 anos, que foi seis vezes ao pódio da Volta a Portugal, vencendo as edições de 2014 e 2015, conquistou uma Volta à Catalunha e uma etapa da Vuelta, vai transmitir a sua experiência à jovem formação, conhecendo como poucos o calendário nacional e a Volta a Portugal, a qual correu 12 vezes.

Hélder Miranda, que assumiu durante dois anos o cargo de diretor-desportivo do Mortágua, devido à infelicidade que assolou a estrutura - o cancro e posterior falecimento do team manager Pedro Silva -, rumou à Efapel, para partilhar com José Azevedo o comando tático da nova equipa. A oficialização de Veloso no lugar deverá ser feita dentro de duas semanas. O galego ainda descansa de uma corrida que fez no deserto, por solidariedade.

A Tavfer-Mortágua vai perder Joaquim Silva, vencedor do Grande Prémio JN, e Tiago Antunes para a Efapel e Iúri Leitão para a Caja Rural. A equipa já comunicou as renovações de Pedro Pinto e Francisco Morais. Do Feirense, ao que o nosso jornal apurou, vão chegar Bruno Silva e Gonçalo Amado. João Matias, sprinter ex-Louletano, será um dos trunfos para obter vitórias.