Diretor de João Almeida fez as contas: "Carapaz tem de ganhar um minuto"

João Almeida, camisola branca e terceiro classificado no Giro

 foto EPA

Fabio Baldato sabe que o português pode atacar a camisola rosa no contrarrelógio de Verona, se não perder mais tempo até lá

O diretor-desportivo da UAE Emirates na Volta a Itália, Fabio Baldato, não tem dúvidas sobre a tática da equipa: manter os rivais, e em especial Richard Carapaz, a uma distância curta, para no próximo domingo, em Verona, João Almeida passar ao ataque no contrarrelógio de 17,4 quilómetros que encerra a corrida.

"O Carapaz pode fazer um grande contrarrelógio. Acredito que tendo um minuto de vantagem poderá estar seguro", disse Baldato ainda antes da etapa desta terça-feira, na qual o português perdeu algum tempo, ficando a 44 segundos da camisola rosa.

"O percurso será o mesmo de há três anos e não será simples. Tem uma subida a meio e depois uma descida muito rápida e técnica, portanto é difícil fazer diferenças muito grandes contra um corredor como Carapaz", explicou Baldato. Em 2019, ano em que ganhou o Giro, o equatoriano da Ineos foi 36.º em Verona, a 1m12s do vencedor. Nessa época, João Almeida ainda não estava no World Tour.

"O ideal era manter o Carapaz a uma distância de 30 segundos, mas ainda há muita subida e haverá bastantes mexidas", diz Baldato, que não aposta na vitória final de Almeida, mas tem essa possibilidade nas suas contas. "O contrarrelógio final de uma Grande Volta também depende de quem tem as pernas mais frescas após tantos dias de corrida. Com tantas e altas montanhas, toda a gente espera que o Giro se decida na véspera do 'crono'. Nós esperamos que não", atirou.

Refira-se que Almeida, melhor contrarrelogista entre os quatro corredores que ainda discutem o Giro, só fez até agora dois "cronos" contra Carapaz: na Volta a Catalunha de 2021, ganhando-lhe 52 segundos em 18,5 km, e no início desta Volta a Itália, quando o deixou a 10 segundos em apenas 9,2 km. Nessa segunda etapa, em Budapeste, Mikel Landa ficou a 15 segundos do português e Jai Hindley a 16.