Acompanhe as principais incidências da quarta etapa da Volta a Portugal

.

 foto LUSA

Pelotão tem pela frente uma jornada entre a cidade da Guarda e Viseu, com uma extensão de 169 quilómetros, três contagens de montanha e três metas volantes.

João Matias bisa na volta a Portugal, conquistando a segunda etapa na atual edição

Ponto final na fuga e estamos a menos de três quilómetros da meta

Nove quilómetros para o fim: 25 segundos separam a fuga do pelotão

15 quilómetros para o fim: fugitivos têm um minuto de vantagem para o pelotão

Peio Goikoetxea não aguenta ritmo dos colegas de fuga

São oito corredores na frente: Afonso Silva (Kelly/Simoldes/UDO), Alvaro Trueba (Atum General/Tavira/Maria Nova Hotel), Bruno Silva (Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados), Joseba López (Caja Rural-Seguros RGA), Joaquim Silva (Efapel Cycling), Peio Goikoetxea (Euskaltel Euskadi), Robin Carpenter (Human Powered Health) e Rafael Reis (Glassdrive Q8 Anicolor)

Meta Volante - Sátão (147,7 km)

1.º lugar: Peio Goikoetxea (Euskaltel Euskadi) - 5pts

2.º lugar: Rafael Reis (Glassdrive Q8 Anicolor) - 3pts

3.º lugar: Bruno Silva (Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados) - 1pt

30 quilómetros para o fim: Afonso Silva (Kelly/Simoldes/UDO), Alvaro Trueba (Atum General/Tavira/Maria Nova Hotel), Bruno Silva (Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados), Joseba López (Caja Rural-Seguros RGA), Óscar Pelegrí (Burgos-BH), Joaquim Silva (Efapel Cycling), Peio Goikoetxea (Euskaltel Euskadi), Robin Carpenter (Human Powered Health), Rafael Reis (Glassdrive Q8 Anicolor) e José Mendes (Aviludo-Louletano-Loulé Concelho) com o pelotão a 2m05s da frente

João Matias, ciclista da Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados, ficou para trás devido a um furo

Estão percorridos 126,2 quilómetros após três horas, com uma média de 42 km/h

Prémio de Montanha de 4.ª categoria - Aguiar da Beira

1.º lugar: Joaquim Silva (Efapel Cycling)- 3pts

2.º lugar: Bruno Silva (Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados) - 2pts

3.º lugar: Óscar Pelegrí (Burgos-BH)- 1pt

Pelotão a 2m45s dos homens da fuga.

Meta Volante - Sernancelhe (108,2 km)

1.º lugar: Peio Goikoetxea (Euskaltel Euskadi) - 5pts

2.º lugar: Joseba López (Caja Rural-Seguros RGA) - 3pts

3.º lugar: José Mendes (Aviludo-Louletano-Loulé Concelho) - 1pt

Wildlife Generation Pro Cycling na frente do pelotão: a equipa do camisola verde tenta anular a diferença para a fuga. Já conseguiram encurtar dois minutos para a frente de corrida, sendo que a vantagem da fuga é agora de 3'05''.

Rafael Reis (Glassdrive Q8 Anicolor) tem tido algumas dificuldades técnicas, sendo assistido várias vezes pelo carro. Acabou mesmo por trocar de bicicleta.

Bruno Silva é o melhor classificado no grupo da frente, a 8'42'' do camisola amarela.

Prémio de Montanha de 4.ª categoria - Penedono (90,2 km)

1.º lugar: Bruno Silva (Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados) - 3pts

2.º: Joaquim Silva (Efapel Cycling) - 2pts

3.º: Peio Goikoetxea (Euskaltel Euskadi) - 1pt

Pelotão já leva cinco minutos de atraso.

Fuga aumenta a vantagem para o pelotão: são agora 3'50'' ao quilómetro 66.

Henrique Casimiro obrigado a parar devido a avaria na bicicleta.

José Mendes junta-se à frente da corrida e são agora 10 ciclistas na dianteira.

Prémio de Montanha de 3.ª categoria - Broca (56,3 km)

1.º lugar: Joaquim Silva (Efapel Cycling) - 5pts

2.º lugar: Bruno Silva (Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados) - 3pts

3.º lugar: Óscar Pelegrí (Burgos-BH) - 2pts

4.º lugar: Robin Carpenter (Human Powered Health) - 1pt

Pelotão a 2'50'' da frente da corrida.

Depois de tentar anular a fuga, a Aviludo-Louletano parou de trabalhar e lançou José Mendes ao ataque. O ciclista segue numa posição intermédia.

Meta volante de Pinhel (29,2 km):

1.º lugar: Joseba López (Caja Rural) - 5pts

2.º: Joaquim Silva (Efapel Cycling) - 3pts

3.º: Peio Goikoetxea (Euskaltel Euskadi) - 1pt

A fuga tem uma vantagem de 50 segundos para o pelotão.

Ao quilómetro 21, a fuga tem 45 segundos de vantagem para o pelotão.

Ao quilómetro três, nove ciclistas tentam fugir: Afonso Silva (Kelly/Simoldes/UDO), Alvaro Trueba (Atum General/Tavira/Maria Nova Hotel), Bruno Silva (Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados), Joseba López (Caja Rural-Seguros RGA), Óscar Pelegrí (Burgos-BH), Joaquim Silva (Efapel Cycling), Peio Goikoetxea (Euskaltel Euskadi), Robin Carpenter (Human Powered Health) e Rafael Reis (Glassdrive Q8 Anicolor).

Partiram 113 corredores. Os dorsais 73 e 76, Max Walker e Lukas Nerurkar, da Trinity Racing, não alinharam à partida.

Líderes das Camisolas

Camisola Amarela Continente: Maurício Moreira (Glassdrive Q8 Anicolor)

Camisola Verde Rubis: Scott Mcgill (Wildlife Generation Pro Cycling)

Camisola das Bolinhas Azuis Europcar: Maurício Moreira (Glassdrive Q8 Anicolor) - Portador Luís Fernandes

Camisola branca Jogos Santa Casa: Jokin Murguialday (Caja Rural-Seguros-RGA)

Classificação por Equipas: Glassdrive Q8 Anicolor

A chegada, prevista para as 17h20, acontecerá, como habitualmente, na Avenida da Europa, sendo expectável um final ao sprint.

Entre as metas volantes de Sernancelhe (108,2) e Sátão (147,7), há ainda uma contagem de quarta categoria instalada em Aguiar da Beira, ao quilómetro 123,8.

A quarta tirada foi para a estrada às 12h45, com os 115 corredores em prova a encontrarem a meta volante de Pinhel (29,2), antes de ultrapassarem as duas primeiras montanhas da jornada, uma terceira categoria em Broca (56,5) e uma quarta em Penedono (90,2).

O vice-campeão de 2021 parte para os 169,1 quilómetros entre a Guarda e Viseu com 30 segundos de vantagem sobre o seu companheiro Frederico Figueiredo, com o também português Luís Fernandes (Rádio Popular-Paredes-Boavista) na terceira posição, a 31''.

O ciclista uruguaio Mauricio Moreira (Glassdrive-Q8-Anicolor) tem esta segunda-feira,na quarta etapa, que antecede o dia de descanso em Viseu, o primeiro desafio à liderança da 83.ª Volta a Portugal, que conquistou na Torre,