Premium O "General" que fugia das rusgas, treinava com botas da tropa e não ficou no FC Porto

O "General" que fugia das rusgas, treinava com botas da tropa e não ficou no FC Porto
Sérgio André

Tópicos

DESPORTO EM TEMPO DE GUERRA - Referência incontornável do basquetebol angolano, Miguel Lutonda passou pela guerra civil com uma bola nas mãos.

Em dezembro de 2021, Miguel Lutonda faz 50 anos. Em Angola, o antigo base do 1.º de Agosto foi figura de primeira linha, para quase todos, o melhor depois de Jean Jacques e José Carlos Guimarães.

Lutonda não deu o salto para a Europa por mero acaso, mas foi colecionando títulos atrás de títulos, individuais e coletivos. O "General", como é conhecido devido à liderança dentro do campo e à longa ligação ao 1.º de agosto, clube militar, deixou marcas profundas no basquetebol africano. Além dos títulos nas camadas jovens, ganhou onze campeonatos nacionais, dois no ASA e nove no 1.º de Agosto; oito Taças de Angola e o mesmo número de Supertaças. Foi Campeão Africano das Nações em cinco ocasiões e, pelos "militares", ganhou seis edições da Taça de Clubes Africanos. A nível individual foi MVP (Jogador Mais Valioso) nos Afrobaskets de 2001 e 2003.