Inédito: supertaça feminina vai para os Açores

Inédito: supertaça feminina vai para os Açores

União Sportiva derrotou o CAB Madeira e venceu a Supertaça feminina de basquetebol pela primeira vez na história.

A União Sportiva conquistou a Supertaça feminina de basquetebol ao vencer o CAB Madeira, por 75-57, no Funchal, juntando o troféu ao título de campeão da época passada e ao triunfo na Taça Vítor Hugo já na presente temporada.

As açorianas foram superiores durante os primeiros 30 minutos do encontro (61-40) e, muito embora as madeirenses tenham conseguido um parcial favorável (17-15) no derradeiro quarto, nunca colocaram em causa a liderança do conjunto da ilha de S. Miguel.

O facto de jogar em casa do adversário, detentor da Taça de Portugal, não atemorizou as campeãs em título que, tirando partido de uma boa eficácia ofensiva no 1.º quarto, lideravam o jogo no final dos primeiros 10 minutos (23-16).

O jogo decaiu um pouco na marcação de pontos até ao intervalo, mas sempre com o Sportiva a mostrar-se mais forte (41-28).

No reatamento, voltaram a ser as comandadas de Ricardo Botelho a revelarem-se mais eficazes, a equipa continuou a evidenciar sucesso ofensivo (20 pontos) e à entrada do quarto período a almofada pontual para gerir já era superior a vinte pontos (61-40).

A norte-americana Ashley Bruner estreou-se no conjunto açoriano frente à sua ex-equipa, e acabou por ser a melhor marcadora do União Sportiva, com 21 pontos, a que somou 13 ressaltos.

Milica Ivanovic (18 pontos e 5 ressaltos) revelou ser um bom reforço, a juntar à consistência da dupla formada por Felicité Mendes (13 pontos, 6 ressaltos e 6 assistências) e Shaqwedia Wallace (16 pontos e 8 ressaltos).

O CAB conquistou 27 idas para a linhas de lance livre (70%), mas esteve pouco inspirado a atirar ao cesto. Joana Lopes, autora de 18 pontos e 8 ressaltos), num jogo em que Marta Bravo (14 pontos) também esteve a bom nível.