Federação de basquetebol manifesta "total solidariedade" com jogadora que denunciou assédio

Federação de basquetebol manifesta "total solidariedade" com jogadora que denunciou assédio
Redação com Lusa

Tópicos

Aos 30 anos, Sara Djassi decidiu contar a "pior experiência da sua vida"

A Federação Portuguesa de Basquetebol (FPB) manifestou na quarta-feira "total solidariedade" com a internacional lusa Sara Djassi, que relatou recentemente o assédio sofrido por parte do treinador da equipa que representou há quatro anos, na segunda liga espanhola.

"Na sequência da carta aberta da internacional portuguesa Sara Djassi, veiculada, esta terça-feira, pelo jornal espanhol Columna Cero, a direção da Federação Portuguesa de Basquetebol manifesta a sua total solidariedade com a atleta em causa", pode ler-se no site oficial do organismo, que acrescenta estar "a acompanhar o caso e disponibilizará todo o apoio necessário à atleta".

Aos 30 anos, Sara Djassi decidiu contar a "pior experiência da sua vida", vivida no clube Ciudad de La Laguna Tenerife, devido ao comportamento do técnico Claudio García, que proferiu comentários "inapropriados", contribuindo para uma relação que "nunca foi saudável desde o principio".