Draft da NBA está à porta: finalmente a hora de Neemias Queta

Draft da NBA está à porta: finalmente a hora de Neemias Queta
Catarina Domingos

Tópicos

Draft da NBA realiza-se na madrugada de sexta-feira, esperando-se que o poste português esteja entre as 60 promessas que vão assinar contrato.

Fora dos 35 países europeus que têm ou tiveram jogadores na NBA, Portugal pode chegar finalmente à liga norte-americana, caso Neemias Barbosa Queta, de 22 anos, seja escolhido no Draft da madrugada de sexta-feira (1h00, transmissão SportTV+), ao fim de três temporadas ao serviço de Utah State, na NCAA.

Em duas rondas, as 60 melhores promessas dos EUA e internacionais vão ser chamadas no Barclays Center de Brooklyn (nem todas estarão presentes), pelo comissário Adam Silver ou pelo "vice" Mark Tatum. Deverá ser este a ditar os nomes da segunda ronda, na qual se prevê que o gigante luso, filho de pais guineenses, mas nascido em Lisboa e criado no Barreiro, seja incluído. Na antecâmara do grande momento, Queta figura nas projeções dos principais analistas norte-americanos (os chamados "mock drafts"), tendo até entrado na previsão de Jonathan Givony (ESPN), que o aponta a 60.ª escolha, rumo a Indiana.

Formado no Barreirense e no Benfica, foi depois de ser eleito o melhor poste do Europeu B de sub-20, em 2018, que o internacional se mudou para os Estados Unidos. Em Utah State teve uma carreira universitária de sucesso, com títulos, distinções e duas presenças na "March Madness" - uma terceira não foi possível por causa da pandemia.

Desde que se voltou a declarar elegível para o Draft - em 2019 acabou por retirar o nome -, Neemias Queta encontrou uma agência (a BDA Sports, de Luka Doncic), mostrou serviço no NBA Draft Combine e cumpriu uma série de "workouts" com equipas de topo (Sacramento, Toronto, New York, Phoenix, Milwaukee, LA Lakers, Charlotte, Philadelphia e Oklahoma). "Sinto que fiz a minha parte. Quero ser um protetor do aro, contestar cada lançamento na área pintada, limpar tabelas e dominar no desarme", contou no final da sessão com os Lakers, que só dispõem da 22.ª escolha. Pelo contrário, os Thunder são os que têm mais opções (seis), seguidos de Knicks (quatro), Hornets e Raptors (ambos três cada). Mas, mais do que o destino final, até porque o mercado não pára e há trocas no decorrer do evento, o importante será mesmo que a entrada inédita para o basquetebol nacional se concretize, depois de João "Betinho" Gomes ter estado próximo, em 2007.

À distância, mas muito bem vestido
Após uma edição em formato virtual, realizada em novembro do ano passado, o Draft da NBA volta a ser presencial, mas com limitações, havendo apenas 20 jogadores convidados para o "green room" do Barclays Center de Brooklyn. São os mais prováveis de serem escolhidos, como Cade Cunningham, apontado a número um. Espera-se que Queta siga o evento nas instalações da sua agência, na Califórnia, mas sem descurar a indumentária, um dos pontos importantes da noite da cerimónia. Por isso, através da Federação Portuguesa de Basquetebol, o poste luso vai usar um fato nacional, feito pelo conhecido Paulo Battista. "O mais bem vestido vai ser, de certeza!", disse o alfaiate à FPBtv.