Calendário da Liga de basquetebol vai sofrer alterações

FC Porto e Sporting têm um jogo em atraso, ambos contra o Benfica

 foto Pedro Granadeiro / Global Imagens

Em reunião com os 12 clubes, a eliminação da segunda fase do campeonato chegou a ser falada, mas não foi bem acolhida pela maioria e, para a FPB, é "pouco viável", estudando-se outras soluções

A faltar um mês para o fim da fase regular da Liga Betclic, e apresentando todas as equipas pelo menos um jogo em atraso, a Federação Portuguesa de Basquetebol (FPB) prepara-se para fazer alterações no calendário. Com 13 partidas em atraso (seis ainda por remarcar), mais Sporting e Benfica ainda na Europa, o organismo constatou que "não há datas para que todas as equipas completem a prova nos prazos estipulados".

"Há datas para que algumas consigam, com esforço, não há para todas. Vai ter mesmo de haver alterações", explicou o diretor técnico nacional, Nuno Manaia, a O JOGO, depois de uma reunião com os 12 clubes exclusivamente dedicada ao tema. A eliminação da segunda fase, composta por dois grupos de seis para definir o emparelhamento do play-off, foi colocada em cima da mesa, mas a maioria das equipas recusou a ideia e Manaia considera-a "pouco viável".

"Houve uma série de propostas, desde eliminar a segunda fase, fazê-la só a uma volta, reduzi-la a três grupos de quatro - permite que cada equipa faça seis jogos em vez de 10 - ou alterar o modelo de play-off, com quartos de final e meias-finais à melhor de três. As nossas duas propostas coincidiam com as duas últimas", detalhou o responsável da FPB, acrescentando que "foi pedido aos clubes que enviem as suas ideias por escrito, para serem avaliadas". "Esperamos que a situação esteja completamente esclarecida até ao final da semana", estimou.

Face à pandemia, desde a temporada transata que os regulamentos preveem o recurso a planos alternativos para concluir as provas nacionais. O campeonato deverá terminar, no máximo, a 14 de junho (data de um eventual quinto jogo da final), e o facto de Portugal jogar para o apuramento do Mundial de 2023 duas semanas mais tarde tornou a questão mais urgente. "Queremos dar uma preparação adequada à seleção e que os jogadores descansem uns dias antes de integrarem os trabalhos", reforçou o DTN, admitindo que a Liga de 2022/23 comece logo em setembro. "O número de jogos que cada equipa faz é o adequado, mas o campeonato não pode começar em outubro. Somos dos que arrancam mais tarde", finalizou.