Mexicana vice-campeã olimpica e mundial da marcha suspensa por doping

Mexicana vice-campeã olimpica e mundial da marcha suspensa por doping

Também esta sexta-feira o Comité Olímpico Internacional anunciou a desqualificação da saltadora letã Ineta Radevica, já retirada.

A marchadora mexicana vice-campeã olímpica e mundial Maria Guadalupe González foi suspensa por quatro anos por doping, mas manterá as medalhas, anunciou esta sexta-feira a Unidade de Integridade de Atletismo (UIA).

O organismo, que processa os casos da Federação Internacional de Atletismo (IAAF), refere que a suspensão aplicada à mexicana Lupita González, de 30 anos, por uso de esteroides anabolizantes, entrou em vigor a partir de 16 de novembro de 2018.

Os resultados obtidos por Lupita González a partir de 17 de outubro de 2018 foram anulados, mas a mexicana manterá a medalha de prata nos 20 quilómetros marcha nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, e nos Mundiais de Londres, em 2017.

Também esta sexta-feira o Comité Olímpico Internacional anunciou a desqualificação da saltadora letã Ineta Radevica, já retirada, do quarto lugar nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. A letã é a terceira atleta da final do salto em comprimento de Londres a ser desqualificado por doping após a realização de novos testes.