Invasão espanhola tomou Viana

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Bruno Rodrigues

Tópicos

Um terço do pelotão da Meia Maratona Manuela Machado foi constituído por corredores espanhóis. Foi o recorde absoluto da prova realizada em Viana do Castelo, no último domingo de janeiro.

Viana de Castelo foi tomada de assalto pelos corredores espanhóis no último domingo de janeiro (dia 21). Armados com sapatilhas, a horda galega passou a fronteira e infiltrou-se no pelotão, chegando o número de atletas do país vizinho a somar os 810 terminadores - cerca de um terço (!) - de um pelotão de 2458 atletas na meta.

Esta foi a prova nacional com o maior número absoluto de atletas espanhóis, tendo em conta todas as meias maratonas portuguesas em 2017. Os cerca de 40 quilómetros que distam da fronteira mais próxima são apenas uma parte da explicação, como explica Diogo Machado, responsável pela organização: "Estamos a recolher os frutos do investimento que fizemos em divulgação no território espanhol. Apostamos na distribuição de "flyers" em provas espanholas e anúncios em publicações do país vizinho, graças à parceria com a Câmara de Viana.

Ganhou a prova que tem o nome e a cara da campeã portuguesa Manuela Machado e ganhou a economia da cidade. "Muita gente chegou à cidade no sábado e pernoitou aqui. Pelos contactos que fizemos com as unidades hoteleiras podemos avançar que a taxa de ocupação hoteleira ficou praticamente a 100%", sublinha Nuno Barbosa, responsável do posto de turismo batizado "Viana Welcome Center".

As grandes "meias" portuguesas de Lisboa e Porto estão a internacionalizar-se, como é o caso da Meia Maratona de Portugal, que contou com 556 atletas espanhóis na meta. Para Viana essa meta já não chega, como defende o presidente do município, José Maria Costa. "Passados 20 anos a aposta da internacionalização foi ganha. Esta prova ganhou uma grande projeção ibérica - temos cerca de 900 atletas de Espanha [n.d.r: número de inscritos] - mas vamos procurar a partir de agora uma maior internacionalização. Vamos procurar a participação de outros países".

Nesta guerra pela internacionalização, há um evento que segue destacado. A Meia Maratona de Badajoz-Elvas é a prova portuguesa com a maior percentagem de espanhóis, na verdade eles até são a maioria: 75%. É verdade que o pelotão foi de apenas 190 corredores, mas isto começa por algum lado.

Espanhóis nas meias portuguesas

Prova / Atletas na meta / Espanhóis / %

Meia Maratona Manuela Machado 2018 / 2458 / 810 / 33%

Meia Maratona de Portugal (Ponte V. Gama) 2017 / 7369 / 556 / 8%

Meia Maratona Lisboa (Ponte 25 Abril) 2017 / 10558 / 534 / 5%

Meia Maratona de Badajoz-Elvas 2017 / 190 / 142 / 75%

Meia Maratona do Porto 2017 / 4746 / 102 / 2%

Meia Maratona de Braga 2017 / 1438 / 51 / 4%

Meia Maratona de Famalicão 2017 / 1199 / 2 / 0%

Nota: dados de algumas das meias maratonas nacionais cuja informação da nacionalidade foi fornecida pelas organizações.