Premium Feito do ano: um amador no pódio da Maratona de Nova Iorque

Feito do ano: um amador no pódio da Maratona de Nova Iorque
Carlos Flórido

Tópicos

Um etíope de uma família de agricultores partiu entre a multidão, apanhou os profissionais, para surpresa geral foi terceiro e ganhou 54 mil euros.

Quando, por volta dos 35 quilómetros, o grupo da frente da Maratona de Nova Iorque se reduziu de 12 para cinco atletas, todos africanos, as interrogações surgiram: quem era aquele com o número 443, que se destacava entre os que corriam com o nome no dorsal, privilégio dos profissionais convidados?