Desclassificação de Mariana Machado abre nova polémica com sapatilhas

Desclassificação de Mariana Machado abre nova polémica com sapatilhas
Redação

Tópicos

Braga protestou, alegando erro dos juízes, e espera ver entregue o título nacional de 1500 metros à sua jovem atleta

Mariana Machado, que corria em casa, foi desclassificada depois de vencer a prova feminina de 1500 metros dos Campeonatos de Portugal em Pista Coberta, mas o Braga apresentou de imediato um protesto, que está a ser analisado pelo Conselho de Arbitragem.

Trata-se de mais um caso gerado pelas novas sapatilhas - no Nacional de 10 000 metros, Carla Salomé Rocha foi desclassificada e posteriormente declarada campeã -, proibidas pela norma 5.5 da World Athletics, por se considerar que conferem um amortecimento capaz de favorecer as atletas. As sapatilhas têm vindo a ser utilizadas em pista, em vez dos tradicionais sapatos de bicos.

A jovem atleta do Braga tinha-se sagrado campeã nacional em 4m22,14s, batendo Joana Soares (Jardim da Serra) e Emília Pisoeiro (Águeda), esperando o Braga que o título lhe seja entregue, pois protestou com dois argumentos: "nos regulamentos é omisso o modelo de sapatilhas que se têm de usar nesta competição" e "antes da partida, os juízes da prova verificaram toda a indumentária das atletas e não teceram qualquer aviso a Mariana Machado sobre qualquer ilegalidade."

O Braga refere que "os juízes já reconheceram o erro", pelo que acredita que Mariana Machado será "a campeã nacional de 1500 metros".