"Abandonou a seleção cubana" e é carta fora do baralho para os Jogos

"Abandonou a seleção cubana" e é carta fora do baralho para os Jogos
Redação com Lusa

Tópicos

Jordan Diaz, de 20 anos, é especialista no triplo salto.

O atleta cubano Jordan Diaz, que "abandonou a equipa na Europa", foi excluído da comitiva de 69 elementos que vai aos Jogos Olímpicos Tóquio2020, anunciou este sábado um dirigente do Instituto Cubano do Desporto (Inder).

Jordan Diaz, de 20 anos, especialista no triplo salto, era apontado como um dos principais candidatos a uma medalha cubana nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, adiados para este ano devido à pandemia de covid-19, e a decorrer de 23 de julho a 8 de agosto.

De acordo com declarações do diretor do Inder José Antonio Miranda ao sítio do organismo, Jordan Diaz "abandonou a seleção cubana à margem de uma competição na Europa".

Jordan Diaz detém a sexta melhor marca do ano no triplo salto, com 17,34 metros, a 35 centímetros do registo do luso-cubano Pedro Pichardo (17,69), que lidera e é um dos favoritos às medalhas em Tóquio2020.

Depois de ganhar o ouro nos Jogos Olímpicos da Juventude de Buenos Aires, em 2018, Jordan Diaz, que tem como recorde pessoal 17,49 metros, tem estado sem competir há vários meses devido a lesões e ao facto de ter contraído covid-19.

Segundo a comunicação social espanhola, Jordan Diaz está em Espanha e não competiu no meeting de Castellón (região de Valência), apesar de se encontrar inscrito para a prova do triplo salto.

De acordo com o Inder, Jordan Diaz e o ginasta Manrique Larduet, de 24 anos, também potencial candidato às medalhas, são os "únicos qualificados que não constam da lista olímpica de Cuba", formada por 69 elementos em 15 modalidades.