O homem que apurou Portugal para o Euro'2020 de andebol dorme a pensar em jogadas

O homem que apurou Portugal para o Euro'2020 de andebol dorme a pensar em jogadas

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Rui Guimarães

Tópicos

Paulo Jorge Pereira nasceu em Amarante, mudou-se para o Porto com um ano, mas vive em Vigo e é casado com uma galega, com quem está desde 1996. Desportista nato, adora cinema, música, comer e cozinhar

Chama-se Paulo Jorge de Moura Pereira, nasceu em Padronelo, Amarante, a 21 de março de 1965, e foi o homem que, na quinta-feira, em Bucareste (Roménia), levou a Seleção Nacional de andebol à qualificação para o Campeonato da Europa de 2020.

Trata-se do regresso de Portugal às grandes competições, ao cabo de 14 anos - a última presença havia sido em 2006, na Suíça, também num Europeu. No domingo, em Matosinhos, às 17h00, fecha-se o apuramento com a Lituânia.

"Eu não conheço ninguém tão trabalhador como o Paulo. Levanta-se sempre muito cedo e, ainda eu não fui trabalhar, já ele está no escritório a ler artigos, a preparar coisas, a ver vídeos... E, quando volto, pelas 14h00, ainda lá está", conta a O JOGO Montse Alvarez, companheira de Pereira.

"Também já aconteceu ele acordar a meio da noite, levantar-se e ir apontar uma jogada que lhe ocorreu. Ou então acordar, de manhã, e dizer-me que já sabe como ganhar a este ou àquele adversário", diz ainda esta galega, que vive com o selecionador desde a noite de fim de ano de 1996. O casal tem dois filhos, Rodrigo e André, de 20 e 16 anos, ambos ligados à modalidade.

"Isto aqui em casa, de manhã, à tarde e à noite, são 365 dias de andebol por ano", ri-se Montse, definindo Paulo Jorge Pereira, que chegou com os pais ao Porto quando tinha cerca de um ano, como "um homem que não sabe estar sem fazer nada".

"Ele só sossega quando está com amigos. Gosta de comer e beber vinho tinto e temos um grupo fantástico; fazemos uns convívios gastronómicos ótimos", continua. De resto, o próprio Paulo Pereira gosta de cozinhar - "faz muito bem puré de feijão preto com bacalhau cozido, o prato preferido do André", revela -, ao que não será alheio o facto de os pais, Rosa e Rodrigo, terem tido, durante décadas, um restaurante, na rua das Taipas, no Porto.

"Também gosta de cinema, adora filmes espanhóis e ouve muita música, especialmente portuguesa. Gosta de fado e também de cantores como o Rui Veloso", revela ainda Montse, contando que os filhos, o Rodrigo nascido em Vigo e o André no Porto, gostam de música portuguesa por causa do pai.

Desportista nato, jogou andebol, joga padel e percorre os Caminhos de Santiago; o último fê-lo em setembro, tendo partido da casa onde nasceu, em Padronelo.