"Não estávamos aqui há 18 anos e agora queremos voltar e ficar"

"Não estávamos aqui há 18 anos e agora queremos voltar e ficar"
Redação

Tópicos

Declarações do selecionador Paulo Jorge Pereira após a derrota de Portugal com a França, por 32-23, na terceira jornada do Grupo III da Ronda Principal do campeonato do Mundo de andebol

Sobre a evolução: "Não estávamos aqui há 18 anos e agora queremos voltar e ficar. Constância em termos de competição. Desistimos cedo do jogo, mas parabéns a França e Noruega e oxalá possamos voltar rapidamente."

Tristes: "Estamos um pouco tristes e doridos, porque acho que trabalhámos muito. Colocámos muita expectativa no que podíamos fazer aqui, temos equipa para poder fazer melhor do que isto. Uma série de fatores conjugaram-se para que hoje não conseguíssemos jogar bem. Quando criamos expectativa elevada - e temos coragem para isso - e não ganhamos, ficamos mais tristes. Sofremos o que temos de sofrer. Continuaremos a trabalhar e corrigir o que temos de corrigir."

Experiência: "Enquanto líderes da equipa, o mais importante é sempre ajudarmos os jogadores, mas eles vão ser sempre os atores principais. Estarmos nestas competições é que nos dá experiência suficiente para abordar os jogos que temos de ganhar para seguir em frente com outro estado emocional. E só vivendo experiências de forma consecutiva que podemos avançar. Respeito muito os meus atletas, autênticos guerreiros, mas temos de vir a estas competições mais vezes e seguramente vamos progredir no controlo de emoções. Há coisas que não conseguiremos aprender se não as vivermos. Sabor amargo porque perdemos sem jogar bem".