Treinador do Füchse Berlin ficou contente quando viu o FC Porto eliminar o Magdeburgo

Treinador do Füchse Berlin ficou contente quando viu o FC Porto eliminar o Magdeburgo

Velimir Petkovic vai tentar ser o primeiro técnico a conquistar por quatro vezes a Taça EHF em andebol.

O treinador dos alemães do Füchse Berlin, o bósnio Velimir Petkovic, vai tentar ser o primeiro técnico a conquistar por quatro vezes a Taça EHF em andebol, prova na qual defronta nas meias-finais o FC Porto, na sexta-feira. Velimir Petkovic, de 62 anos, levou o Frisch Auf Göppingen aos seus dois primeiros troféus na Taça EHF, em 2011 e 2012, e acrescentou um terceiro com o seu atual clube, o Füchse Berlin, detentor do título, que conquistou em 2018.

O treinador nascido na ex-Jugoslávia espera jogos difíceis na final four e uma final 100 por cento alemã (com o anfitrião THW Kiel), mas sempre com "o maior respeito pelo FC Porto, porque, num jogo a eliminar, tudo pode acontecer, independentemente do adversário".

"O FC Porto é um adversário muito complicado. Assisti ao jogo da primeira mão da terceira ronda de qualificação contra o Magdeburgo (26-23 na Alemanha e 34-27 no Dragão) e fiquei feliz com a eliminação de um adversário forte no caminho para defender o título", disse em declarações ao sitio da EHF.

Depois de uma fase de grupos irrepreensível, com seis vitórias nos jogos disputados (à frente do também finalista Holstebro, da Dinamarca), o FC Porto surpreendeu o técnico Velimir Petkovic com a forma como derrotou nos quartos de final os franceses do Saint-Raphaël, "com duas atuações muito fortes". "Os jogadores do FC Porto são fisicamente muito fortes, especialmente os cubanos. Mas nós queremos chegar à final. Na meia-final, devemos pelo menos jogar ao nível do que fizemos o ano passado na final four de Magdeburgo, contra o Frisch Auf Göppingen (27-24) e o Saint-Raphaël (28-25).

Velimir Petkovic não esconde o desejo de defrontar o anfitrião THW Kiel na final, na qual o atual campeão Füchse Berlim, se lá chegar, poderá levantar o troféu pela terceira vez, e 'vingar' as derrotas sofridas nas últimas semanas para as meias-finais da Taça da Alemanha e para o campeonato.

"Sabemos que em Kiel, perante uma atmosfera fantástica, com um pavilhão com mais cerca de 10 mil espectadores, será tudo menos fácil. Mas estamos ansiosos por essa atmosfera, que será algo muito especial para as quatro equipas", disse o treinador bósnio.

A outra meia-final da Taça EHF coloca frente a frente a formação anfitrião do THW Kiel, mais habituado à fase final da Liga dos Campeões, que já venceu por três vezes (2011/12, 2009/10 e 2006/07) e os dinamarqueses do Holstebro.