FC Porto e Sporting em dupla presença histórica na Champions

FC Porto e Sporting em dupla presença histórica na Champions
Rui Guimarães

Tópicos

Portugal, que até teve o ABC na final da primeira edição enquanto Liga dos Campeões, tem esta época, e pela primeira vez, dois representantes na maior prova de clubes do mundo

FC Porto e Sporting arrancam este fim de semana a presença na Liga dos Campeões 2019/20, sendo a primeira vez que dois emblemas portugueses estão na mesma edição da maior prova de clubes do mundo. Um entra por direito desportivo, enquanto campeão nacional, mas pela primeira vez competindo entre os mais fortes, outro pela subida de Portugal no ranking e por cumprir a maior parte dos requisitos de participação da Federação Europeia de Andebol (EHF).

É um patamar inédito para um país que, curiosamente, e na época de estreia da prova com esta denominação, em 1993/94, teve no ABC um dos finalistas, tendo a equipa de Braga perdido com o Teka Santander.

Os dragões, no Grupo B, estão entre as 16 melhores equipas da Europa - o campeão europeu em título (Vardar), o finalista (Veszprém) e o quarto classificado na final-four (Kielce) são adversários da equipa de Magnus Andersson -, enquanto os leões estarão no Grupo C, um dos que apuram duas formações para os oitavos de final.

Os primeiros a entrar em ação são os azuis e brancos, esta tarde (18h30, Porto Canal), no Dragão Arena, frente ao Meshkov Brest, da Bielorrússia, equipa com que já jogaram, em 2015/16 (vitória, por 29-28, em casa e derrota, por 34-27, fora).

"Não estava na equipa nessa época, mas lembro-me de que ganhámos com um golo do António Areia. Eles cresceram desde aí, mas nós também. Vai ser um jogo duro, mas estamos em casa e queremos começar a Liga dos Campeões com uma vitória", declarou Tito ao site do clube. "Depois da época que fizemos, acredito que merecemos o apoio dos nossos adeptos. Espero um Dragão Arena cheio", referiu o ponta-direita.

Amanhã, às 16h00 portuguesas, na Macedónia, o Sporting inicia a caminhada frente ao Eurofarm Rabotnik. "É muito difícil jogar na Macedónia, porque os adeptos são autênticos fanáticos", reagiu o técnico Thierry Anti, finalista da Champions de 2017/18, pelo Nantes. "Temos de aproveitar a nossa experiência na Liga dos Campeões para começar bem a competição, com uma vitória", disse também o central Carlos Ruesga.