FC Porto conquista Supertaça pela oitava vez e continua a dominar com Magnus Andersson

FC Porto conquista Supertaça pela oitava vez e continua a dominar com Magnus Andersson
Redação

Tópicos

Dragões bateram Sporting na final disputada na Nazaré

O FC Porto conquistou este domingo a Supertaça de andebol pela oitava vez no historial, tornando-se a equipa que em mais ocasiões ergueu este troféu, à frente do ABC (sete).

Os dragões, bicampeões nacionais e detentores da Taça de Portugal, já venciam ao intervalo, por 20-17.

Na final, na Nazaré, os dragões bateram o Sporting por 34-29, ganhando a sexta taça nos últimos seis títulos jogados em Portugal, com o técnico Magnus Andersson a vencer tudo o que disputou até agora.

Eficaz na defesa e criterioso no ataque, o FC Porto entrou muito bem, mostrando credenciais que lhe valeram o segundo título de campeão consecutivo e a Taça de Portugal, na época passada, e, já nesta temporada, a capacidade para virar o jogo, no sábado, na meia-final frente ao Benfica.

Hoje, na final, os portistas lançaram-se na frente do marcador com facilidade, aproveitando com alta eficácia as sucessivas precipitações dos "leões" nas ações ofensivas.

Tanto assim que, logo aos sete minutos, Ricardo Costa pediu "time out" para tentar organizar o conjunto "verde e branco", mas sem efeito: no lance seguinte, perda infantil do ataque deu origem a novo golo dos portistas.

Antes do quarto de hora, já os "dragões" lideravam por seis golos, reflexo do registo implacável nos 6 metros, com Rui Silva, Pedro Valdês e Iturriza a fazerem estragos. Do outro lado, praticamente só Natan Díaz encontrava forma de furar na "muralha" defensiva contrária.

Ricardo Costa rodou os três guarda-redes, tentou uma defesa mais profunda, mas só depois de um golo em jogada área de Francisco Tavares, aos 22 minutos (17-13) é que Sporting se galvanizou e despertou.

Uma dupla defesa ajudou a desestabilizar o FC Porto, que começou a desperdiçar ataques e a abrir mais brechas atrás. Na fase mais frenética do jogo, a um minuto do intervalo, um Sporting em crescendo já só perdia pela diferença mínima, mas a reação dos portistas valeu uma ida para o descanso com um favorável 20-17.

Evitando ser novamente surpreendido, o conjunto de Magnus Andersson reentrou com tudo para a segunda parte e dilatou a vantagem até sete golos.

O Sporting tentou equilibrar os números e ainda conseguiu a reaproximação, mas depois entrou em ação o guarda-redes Nicola Mitreviski, que reduziu as esperanças "verde e brancas" com uma mão cheia de intervenções vitais.

O poderio ofensivo dos "dragões" fez o resto, segurando a vantagem que valeu a vitória por cinco golos (34-29) e a conquista da oitava Supertaça para o FC Porto.

Jogo no Pavilhão Municipal da Nazaré.

Sporting - FC Porto, 29-34.

Ao intervalo: 17-20.

Sob a arbitragem de Mário Coutinho e Ricardo Silva, as equipas alinharam e marcaram:

- Sporting (29): Manuel Gaspar, Francisco Tavares (5), Jens Schongarth (2), Jonas Tidemand (2), Salvador (1), Josep Ortiz (2) e Natan Diaz (6). Jogaram ainda: Matevz Skok, Yassine Belkaied, Arsenashvili Erekle (2), Francisco Costa (3), Edmilson Araújo (3), Mamadou Gassama (1), André José (2), Carlos Pasarin.

Treinador: Ricardo Costa.

- FC Porto (34): Sebastian Frandsen, António Areia (2), Djibril Mbengue (2), Victor Iturriza (6), Pedro Valdês (5), Pedro Cruz (1) e Rui Silva (3). Jogaram ainda: Nicola Mitrevski, Diogo Branquinho (1), Daymaro Salina (4), Ivan Sliskovic (3), Diogo Silva, Miguel Alves (5), Fábio Magalhães, Leonel Fernandes (2), Diogo Oliveira.

Treinador: Magnus Andersson.

Marcha do marcador: 1-3 (05 minutos), 4-6 (10), 5-11 (15), 9-14 (20), 13-17 (25), 17-20 (Intervalo), 18-24 (35), 20-25 (40), 23-27 (45), 23-29 (50), 27-32 (55) e 29-34 (resultado final).

Assistência: Cerca de 400 espectadores.