Suécia opera reviravolta e acompanha Espanha nas "meias" do Europeu

Suécia está entre as quatro melhores seleções do Euro'2022

 foto AFP

Suecos, com largo histórico de conquistas na prova, e espanhóis juntaram-se à bicampeã mundial Dinamarca.

A Suécia apurou-se, esta terça-feira, para as meias-finais do Europeu de andebol, após uma recuperação de cinco golos na reta final do encontro frente à Noruega (24-23), e acompanha a bicampeã Espanha, que bateu a Polónia (28-27).

Suecos e espanhóis juntam-se à bicampeã mundial e prata olímpica em Tóquio'2020, Dinamarca.

Os suecos, campeões europeus em quatro ocasiões (1994, 1998, 2000 e 2002), estiveram sempre a correr atrás do resultado, bem gerido pelos noruegueses, que chegaram ao intervalo a vencer por 14-9.

Contudo, os instantes finais dos segundos 30 minutos revelaram-se aterradores para os noruegueses, uma vez que venciam por 23-19 e consentiram cinco golos de rajada.

O ponta Válter Chrintz, autor de seis remates certeiros em outras tantas tentativas, notabilizou-se pela Suécia, bem secundado por Jim Gottfridsson (quatro).

Mais cedo, e apesar do triunfo tangencial, os espanhóis comandaram o marcador na cidade eslovaca de Bratislava, onde deram a melhor resposta ao desaire com a Noruega (23-27), na penúltima ronda.

Agustin Marcelo e Ferran Sala, com quatro golos cada, destacaram-se no conjunto espanhol, enquanto na última classificada do grupo II, com apenas um ponto, Arkadiusz Moryto foi o melhor, com seis remates certeiros.

Já sem aspirações para atingir as meias-finais, bem como o terceiro posto da "poule", que dá acesso à disputa pelo quinto lugar, Alemanha e Rússia entraram em campo apenas para cumprir calendário, com o desfecho a ser favorável aos germânicos (30-29).

O lateral Sergei Mark Kosorotov, autor de oito tentos, evidenciou-se no lado russo, que ao intervalo perdia por quatro tentos de diferença e recuperou até liderar por um golo de vantagem, acabando, depois, por ceder no final.