Europeu de andebol: Dinamarca é a primeira apurada para as meias-finais

A festa dos jogadores dinamarqueses

 foto EPA

Disputou o jogo número 100 em Europeus.

A Dinamarca apurou-se para as meias-finais do Europeu de andebol, ao vencer os Países Baixos por 35-23, na penúltima ronda do Grupo I da ronda principal do torneio.

Bicampeões mundiais, e prata olímpica em Tóquio'2020, os dinamarqueses foram os primeiros a garantir o apuramento para as semifinais, com uma vitória enfática sobre os neerlandeses, mostrando todo o seu poderio para manter o pleno de vitórias.

Apesar de terem aplicado aos Países Baixos o maior número de golos sofridos na sua história em Europeus, ficaram ainda assim longe do seu máximo de tentos marcados numa partida, 36.

Os nórdicos continuam a mostrar superioridade no torneio, à procura de um terceiro título depois de 2008 e 2012, e disputaram, nas "meias", o 100.º jogo em Europeus, ficando desde já garantida pelo menos a possibilidade de lutar por um oitavo pódio.

No último jogo do dia, os campeões olímpicos, a França, voltaram às vitórias contra Montenegro (36-27), colocando-se de novo na rota das "meias", impossibilitando os montenegrinos, uma das surpresas do torneio, de avançar.

Para se juntarem à Dinamarca, que bateram na final olímpica de Tóquio'2020, os bleus precisam de vencer ou empatar precisamente com os dinamarqueses, na última ronda, e até podem perder, se a Islândia não conseguir superar Montenegro, em partidas marcadas para quarta-feira, em Budapeste.

Os franceses tinham caído ante os islandeses (29-21) no sábado, conseguindo hoje uma exibição bem mais sólida para manter intactas as esperanças de seguir em frente.

Antes, a Islândia já tinha perdido com a Croácia, equipa sem hipóteses de avançar, num encontro "renhido", que pendeu para os croatas pela margem mínima, 23-22, e em que Ivan Pesic fez várias defesas importantes, mantendo a baliza inviolada nos últimos sete minutos do encontro.

Na terça-feira decide-se quem avança do Grupo II, com os jogos decisivos em Bratislava a oporem Polónia à Espanha (14:30, horas de Lisboa), Alemanha à Rússia (17:00) e Suécia à Noruega (19:30).