Dupla de arbitragem portuguesa de andebol envolvida em caso insólito

Ivan Caçador e Eurico Nicolau num jogo no Dragão Arena

 foto Ivan Del Val/Global Imagens

Eurico Nicolau/Ivan Caçador, uma das duplas portuguesas mais cotadas de sempre, não está indicada para a próxima temporada, mas, pelo contrário, vai dirigir jogos das provas europeias

A dupla de árbitros Eurico Nicolau/Ivan Caçador, sete vezes eleita a melhor do andebol nacional, vai desfazer-se. Pelo menos, em Portugal, onde, além das referidas eleições dos agentes da modalidade, também encabeçaram várias vezes as classificações da arbitragem.

Para a Federação Europeia de Andebol (EHF), a dupla mantém-se e está nomeada para o Alpla HC (Áustria)-Eurofarm Pelister 2 (Macedónia do Norte), jogo relativo à primeira mão da primeira ronda da Liga Europeia, no próximo dia 27.

"Estamos surpresos porque em causa está uma dupla que ficou em terceiro lugar na classificação da época anterior, está nomeada para jogos internacionais e, nesse sentido, já solicitámos explicações ao Conselho de Arbitragem", reagiu a O JOGO Miguel Laranjeiro, presidente da Federação de Andebol de Portugal (FAP).

De resto, nem Eurico Nicolau nem Ivan Caçador estão na convocatória para o curso de formação de início de época que decorrerá sábado e domingo, em Viseu.

Ao que apurámos, a principal razão será a colaboração de Nicolau com o andebol de praia, algo que a EHF incentiva, mas desagrada a António Marreiros, presidente do Conselho de arbitragem da FAP.

Recorde-se que esta dupla se formou em 1999/2000, em 2004 subiu à EHF e, em 2006, chegou ao ponto mais alto, a IFH (Federação Internacional de Andebol).