"Brasileiros choram sempre, têm medo"

"Brasileiros choram sempre, têm medo"

Antigo internacional alemão critica as pieguices dos jogadores da seleção brasileira, dizendo nunca ter visto nada tão nefasto como a linguagem corporal dessa equipa.

"Não compreendo porque é que um jogador de futebol chora. Os brasileiros choram sempre. Toca o hino, choram; eliminam o Chile, choram; perdem com a Alemanha, choram. Têm de demonstrar que são homens, que são fortes. Nunca vi nada tão nefasto como a linguagem corporal desta equipa do Brasil", comentou Lothar Matthaus, antigo internacional alemão, e campeão mundial em 1990, sobre o desempenho da seleção do Brasil neste Mundial'2014 numa entrevista publicada pelo diário francês "Le Journal du Dimanche".

Matthaus apontou como exemplo o ambiente em redor da ausência de Neymar:

"Tinham medo... Que é isso da camisola do Neymar? A França perdeu o Ribéry e não ouvimos nada. O mesmo sucedeu com a Colômbia em relação ao Falcao ou a Alemanha com o Reus. Em vez de choramingarem, os brasileiros tinham que ter demonstrado que poderiam ganhar sem ele. A ausência do Neymar era a única preocupação do Brasil antes da meia-final e isso surpreendeu-me. Que eu saiba, Neymar não morreu. Lesionou-se num lance complicado, o que é de lamentar, mas uma equipa tem de ser mais forte que um jogador".

Para o antigo futebolista, o Brasil, não suportou a pressão:

"Havia um verdadeiro perigo psicológico para os brasileiros que era a sobrecarga de emoções e pagaram por isso. Não fizeram um único jogo bom no Mundial, excetuando 30 minutos contra a Colômbia".