"Neste jogo houve duas figuras: o árbitro e Messi"

"Neste jogo houve duas figuras: o árbitro e Messi"

O selecionador do Irão, Carlos Queiroz, considerou que a derrota frente à Argentina por 1-0, em jogo do grupo F, se deveu a dois protagonistas, o árbitro croata e Lionel Messi.

"Estou muito satisfeito e orgulhoso com os meus jogadores, mas neste jogo houve duas figuras que fizeram a diferença: o árbitro e Lionel Messi", disse o treinador português, no "flash interview" após o jogo, retirando-se de seguida.

Carlos Queiroz referia-se ao árbitro croata, Milorad Mazic, e a um lance aos 54 minutos em que os iranianos reclamaram grande penalidades, por alegada falta na grande área de Zabaleta sobre Dejagah e aos critérios distintos na avaliação dos lances.

Trata-se do mesmo árbitro que dirigiu o Portugal-Alemanha, que assinalou um penálti de João Pereira sobre Gotze, que expulsou Pepe, e que também deixou sem punição um lance suscetível de castigo máximo, por derrube de Hummels sobre Éder.

O craque argentino marcou o golo que decidiu a partida já em período de compensações, num lance de inspiração individual, que representou um castigo pesado para os iranianos, que não só travaram o ataque argentino como desfrutaram das melhores ocasiões de golo.

De resto, Messi já tinha feito o mesmo na vitória da Argentina frente à Bósnia, por 2-1, ao marcar um golo.