"Vítor Pereira terá camisola 35"

"Vítor Pereira terá camisola 35"

Diretor-geral leonino disse que o papel do líder do Conselho de Arbitragem foi decisivo no título encarnado

Perdido o campeonato, Octávio Machado surgiu na zona mista do Municipal de Braga para lançar um duro ataque a Vítor Pereira, presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol. O diretor-geral para o futebol do Sporting enalteceu a campanha dos leões no campeonato, mas logo a seguir criticou as arbitragens e, em particular, as nomeações. O Benfica-Nacional de ontem também mereceu uma chamada de atenção.

"Tivemos um campeonato como há muitos anos não víamos, com alegria nos estádios, muito público, e foi pena que ele tivesse terminado como começou. Penáltis assinalados contra o Benfica só depois dos 95 minutos, quando estava a ganhar por 5-0. Aconteceu na primeira jornada, com Estoril, quando havia 0-0 e foi hoje [ontem] contra o Nacional. Voltou a não ser marcado um penálti, do Talisca, quando havia 0-0", referiu.

Octávio Machado reforçou o descontentamento face ao trabalho de Vítor Pereira com alguma dose de ironia. "Já houve o Calabote noutros tempos e agora há o 35...o senhor Vítor Pereira mostrou cabalmente que têm toda a razão aqueles que votaram pela sua saída da arbitragem em reunião de Liga, por não terem confiança nele. Não é só o Sporting, há mais equipas a queixarem-se. As últimas nomeações foram a prova de que não houve vergonha nenhuma. O senhor Vítor Pereira marcou profundamente este campeonato, ficará na história, terá uma camisola com o número 35", sublinhou.

Questionado se o Sporting só não foi campeão nacional por causa das arbitragens, Octávio Machado foi contundente: "Só estou a dizer factos. A comunicação social questionou, esta semana, as nomeações tanto para a I Liga como II Liga e o senhor Vítor Pereira pode ficar na história do futebol português como o 35. São factos que na minha opinião tiveram influência decisiva no desenrolar do campeonato."