Rojo na lista do Mónaco

Rui Miguel Gomes

A sociedade liderada por Bruno de Carvalho já informou quanto pretende pelos 25% dos direitos económicos do internacional argentino. Jardim quer o central

A transferência do técnico Leonardo Jardim para os franceses do Mónaco - que ainda não foi oficializada, mas que renderá três milhões de euros - poderá não ser a única a concretizar-se entre o Sporting e o emblema do principado, já que os monegascos estão interessados na contratação de Marcos Rojo. Até ao momento, a Alvalade ainda não chegou qualquer proposta pelo defesa argentino, mas a manifestação de interesse em consumar a transferência foi demonstrada ainda antes do acerto das partes tendo em vista a contratação do treinador e os dirigentes leoninos esperam mesmo que possa chegar em breve ao clube uma oferta que satisfaça as pretensões do elenco liderado por Bruno de Carvalho.

As exigências financeiras dos responsáveis pelo emblema de Alvalade são claras, ainda que limitadas pelos 25% dos direitos económicos que estão na posse do Sporting. Pela referida percentagem, segundo O JOGO apurou, os dirigentes leoninos pretendem encaixar uma verba entre os 5 e 7 milhões de euros, estando os restantes 75% dos direitos económicos em falta na posse do fundo de investimento Doyen Group. O valor pretendido por Bruno de Carvalho aponta para uma transferência com valores globais na ordem dos 20 milhões de euros, por um atleta que será, ao que tudo indica, titular no lado esquerdo da defesa da seleção argentina que vai marcar presença no próximo Campeonato do Mundo, no Brasil. Essa tem sido a mensagem passada para o mercado.

Todavia, o Sporting, fruto do acordo estabelecido com o Doyen Group, em julho de 2012, quando foi contratado aos russos do Spartak de Moscovo, está condicionado pela existência de uma cláusula que salvaguarda o investimento efetuado pelo referido grupo, estabelecida nos 15 milhões de euros. Assim, ao abrigo do acordo celebrado com a Direção presidida por Godinho Lopes, caso surja uma oferta que atinja essa cifra, e o jogador pretenda mudar de clube, a SAD leonina terá de aceitar a mesma. Rojo, recorde-se, tem um vínculo laboral com a sociedade que gere os destinos do futebol válido até junho de 2017, com uma cláusula de rescisão de 30 milhões de euros.

Valorizado pelo campeonato realizado, Marcos Rojo tem sido objeto de várias observações, por parte de inúmeros emblemas europeus [ver peça à parte], surgindo o Mónaco como uma hipótese de relevo para o futuro do central de 24 anos.