Douglas pressiona pelos leões

Central deu recado ao Trabzonspor e não quer voltar a deixar fugir o comboio com destino a Alvalade

Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, e o seu elenco diretivo contam com a vontade de Douglas de regressar aos principais palcos do futebol europeu para consumar um dos desejos do técnico Jorge Jesus no que ao reforço do plantel diz respeito. O JOGO sabe que, antes de deixar a Turquia e voltar ao seu país de origem (ler caixa em anexo), o central deixou claro que está disposto a rescindir por justa causa com o Trabzonspor, ciente que está da reativação do interesse dos leões no seu concurso. Para que a operação seja efetivada, como o nosso jornal ontem informou, a SAD verde e branca vai propor a Douglas valores próximos dos que ofereceu em junho passado. O emissário leonino envolvido nas conversações vai oferecer cerca de um milhão de euros livres de impostos de ordenado ao atleta, ainda que a proposta de prémio de assinatura possa ser alterada em relação aos 2,5 milhões de euros que os leões propuseram ao atleta de 28 anos quando este estava de saída dos russos do Dínamo Moscovo, ingressando mais tarde no emblema da cidade de Trabzon.

É do 12.º classificado da liga turca que Douglas pretende sair, tendo justa causa para o fazer, à luz dos regulamentos locais, uma vez que o defensor tem dois meses de salários em atraso e, perante o retomar da cobiça lisboeta, sente o peso assumido de ter optado erradamente pela sua atual equipa, isto no que diz respeito ao projeto desportivo. É certo que, financeiramente, Douglas viu o seu salário subir para 1,8 milhões de euros livres de impostos por temporada, mas a escassa utilização e a ausência de objetivos no que concerne às provas europeias deixaram claro que o futuro próximo terá de passar pela saída. O facto de o Sporting ter assegurada a presença na fase de grupos da Liga dos Campeões da próxima temporada é um argumento de peso para garantir o concurso do jogador, que está disposto a ceder nas pretensões financeiras em prol do relançamento da carreira, que, diga-se, há muito é seguida pelo técnico Jorge Jesus.

O treinador do vice-campeão nacional já acompanha Douglas desde que o defrontou quando o Benfica teve pela frente os holandeses do Twente, clube que defendeu por seis temporadas e no qual foi companheiro do hoje leão Bryan Ruiz. Tendo como ás de trunfo a possibilidade de rescisão por justa causa de Douglas, Jesus tem assim oportunidade para reforçar um sector que voltará a conhecer mexidas, à semelhança do que aconteceu em janeiro último (ler mais informação ao lado).