Dar tudo para segurar slimani

Leões estão dispostos a renovar contrato com o argelino, o que o tornaria no atleta mais bem pago do plantel

Em Alvalade, há um novo desígnio a reunir os maiores esforços da Sporting SAD: convencer Islam Slimani a continuar de leão ao peito, mediante renovação de contrato com o salário mais avultado do atual plantel. O JOGO sabe que Bruno Carvalho e seus pares da administração da sociedade anónima verde e branca estão empenhados neste objetivo, que deixaria amplamente satisfeito o técnico Jorge Jesus, assim como a massa adepta, que tão habituada está aos golos do internacional argelino.

Não obstante a existência de candidatos à contratação do internacional norte-africano, os leões veem como possível a manutenção do seu mais valioso elemento da extrema ofensiva, o que implica superar o teto salarial estabelecido, leia-se 1,2 milhões de euros líquidos (Meuro 2,4 brutos), sem envolver prémios ou direitos de imagem, entre outras variáveis. A confirmar-se, o jogador que chegou ao Sporting em 2013, a troco de 300 mil euros, suplantaria um patamar onde se encontram elementos como Adrien, Rui Patrício, Bryan Ruiz, Teo Gutiérrez e Aquilani, sendo que estes dois últimos elementos são transferíveis, podendo configurar uma poupança avultada em termos de massa salarial. A proposta ainda está a ser desenhada e os valores acertados, devendo ser apresentada em breve ao ponta de lança.

Relacionado com o mercado inglês, Slimani tem contrato até 2020 e cláusula de rescisão de 30 milhões de euros, importância que tem sido discutida recentemente (ler caixa em anexo). Autor de 56 golos com a camisola do Sporting, o argelino tem sido colocado na rota de Tottenham, Leicester, Arsenal, Crystal Palace e West Ham. A prioridade é resistir a propostas que cheguem e seduzir o jogador a manter-se fiel à causa leonina, na perspetiva de jogar a Champions e continuar a lutar pela conquista da I Liga.