Guerra aberta ao "dono" da formação

Guerra aberta ao "dono" da formação

Bruno de Carvalho critica Pini Zahavi

O braço de ferro que Bruno de Carvalho iniciou desde o Canadá, onde perspetivava já o confronto declarado com os agentes dos jogadores ganhou ontem rosto, quando o presidente dos leões foi confrontado com a pretensão de Pini Zahavi em deslocar-se a Lisboa, não para prosseguir as negociações pela renovação de Bruma ou Ilori, mas para apresentar um proposta para a transferência do extremo. "Parece-me que ele procura marcar muita coisa pelos jornais", referiu Bruno de Carvalho, numa crítica ao homem que representa ou tem direitos sobre 27 futebolistas dos verde e brancos, desde os iniciados a 14 profissionais. Zahavi é o agente de jogadores como Bruma e Ilori, mas também tem percentagens dos passes de Carrillo e Viola.

O líder já perspetivara antes a necessidade de "deixar alguns exemplos esta época" face a empresários que, no seu entender "poluem a cabeça dos jogadores". Ontem voltou à carga. "Nós já dissemos o que vai acontecer. Se está mais difícil [renovar]? tem de lhe perguntar a ele, que passa as notícias todas para os jornais", acusou.