Bruma: advogado diz que o melhor é ficar

Bruma: advogado diz que o melhor é ficar

Bebiano Gomes, a O JOGO, corrige o "desabafo momentâneo" da véspera e já aponta a outro caminho...

Um dia depois de derramar alguma gasolina verbal no processo de renovação do contrato de Bruma com o Sporting - "Estão a brincar com o fogo", disse o advogado a propósito de uma reunião que o presidente Bruno de Carvalho resolveu cancelar em virtude da ausência do jogador -, Bebiano Gomes fez uma assinalável inflexão no discurso: em vez de sugerir que a saída é o cenário mais forte, já diz que o jogador precisa de crescer em Alvalade. "O meu discurso foi de aproximação, desde o início. Bruma tem 18 anos e tem tempo para crescer. É importante, para o crescimento dele, que fique no Sporting. E esperamos que o Sporting também possa tirar benefícios do seu investimento na formação. Damos prioridade ao clube. Bruma quer ficar onde está. Por isso, um acordo com o clube tem de passar pela renovação", afirma o causídico para desfazer o "desabafo momentâneo" da véspera, procurando "paz em vez de guerra". Mas sempre diz que tem em mãos uma proposta do Galatasaray, confirmando que foi rejeitada uma oferta do Chelsea.

O processo de renovação está há muito tempo encalhado por falta de entendimento financeiro entre as partes e, ao que O JOGO apurou, o dossiê não deverá ser reaberto antes de terça ou quarta-feira, data em que o presidente leonino regressa de uma breve deslocação ao estrangeiro por razões particulares. Mas Bebiano Gomes já acha que, com algumas correções nos termos propostos pelos verdes e brancos, a convergência, afinal, não é impossível. "O Sporting quer cinco anos de contrato. Estamos disponíveis para negociar, há muitas formas de compensar isso. Enquanto não nos sentarmos à mesa com o presidente para falarmos de forma franca, não vamos decidir nada sobre o seu futuro", refere o advogado.

Pese o travão no discurso, Bebiano Gomes mantém a interpretação jurídica segundo a qual o contrato de Bruma expirou a 30 de junho - o Sporting, porém, entende que o mesmo é válido até junho de 2014. "Isto não vai influenciar nada. Mesmo que eles tenham razão e que o jogador tenha mais um ano de contrato, a verdade é que fica livre a partir de janeiro e pode então assinar a custo zero. Houve um erro da anterior Direção ao não renovar com Bruma quando ele passou para o plantel A. Era isso que devia ter acontecido", acusa.