Revolução a pensar no Jamor

Manuel Casaca

Além das alterações no onze inicial, a lista de convocados apresenta ainda como novidades o regresso de Evandro, após paragem prolongada, e a exclusão de José Ángel, este por opção técnica

José Peseiro vai apresentar uma autêntica revolução no onze de hoje. A ideia não passa por castigar nenhum jogador pela exibição e pela derrota com o Sporting. Nada disso. O objetivo é muito claro, preparar a final da Taça de Portugal. E esta é a melhor altura para o fazer, isto porque tem o plantel praticamente todo à disposição. A exceção é Bueno, a recuperar de uma lesão que o afastou da competição e que só lhe permite voltar a jogar na próxima temporada. De resto, o plantel está todo operacional. Marcano, André André e Evandro, três casos clínicos durante algumas semanas, deixaram de aparecer no boletim médico e agora só necessitam de recuperar o ritmo ideal para estarem em condições de disputar a final da Taça de Portugal.
O caso de André André foi gerido com todo o cuidado pelo departamento médico do FC Porto e pela equipa técnica. O médio esteve várias semanas de baixa devido a uma pubalgia, recuperou e foi suplente utilizado em Coimbra e na receção ao Sporting. Hoje estará na equipa inicial para aumentar o ritmo competitivo.
Afastado da luta pelo título, José Peseiro tem feito a gestão do plantel a pensar na final que pode dar o único troféu da época ao FC Porto. Foi por isso mesmo que começou a intercalar a titularidade entre Casillas e Helton, dando oportunidade ao brasileiro de ganhar ritmo a pensar no Jamor. Helton só estava a competir na Taça de Portugal e na Taça da Liga, tendo nestas últimas jornadas do campeonato a oportunidade de competir para estar em perfeitas condições com o Braga.
Helton volta à titularidade, assim como Layún, suplente nos jogos com o Nacional e frente ao Sporting, depois de uma fase em que estava nitidamente em quebra de forma. O mexicano descansou e hoje rende José Ángel, excluído da convocatória por opção técnica.