José Ángel a chegar

O FC Porto está muito bem posicionado para garantir José Ángel, lateral-esquerdo que a Roma emprestou, nas duas últimas épocas, à Real Sociedad.

O FC Porto está muito bem posicionado para garantir José Ángel, lateral-esquerdo que a Roma emprestou, nas duas últimas épocas, à Real Sociedad. O site "Tuttomercato" deu a notícia no final da tarde de ontem, citando uma página pessoal de um jornalista que garantia que o jogador assinaria hoje mesmo um contrato com os azuis e brancos. O JOGO confirmou o interesse e a proposta portista, mas o Roma ainda não aceitou e, por isso, é improvável que o espanhol se apresente hoje.

José Ángel é mais um conhecido de Julen Lopetegui. Internacional sub-20 e sub-21 espanhol, foi campeão europeu nesta última categoria, mesmo sem jogar, quando o atual treinador portista ainda trabalhava na inferior. Foi na sequência dessa grande época - que começou no Sporting de Gijón - que assinou pelos italianos a troco de cinco milhões de euros. Apesar de ter sido quase sempre primeira opção, foi dispensado com a chegada de Zdenek Zeman. O empréstimo à Real Sociedad foi a solução encontrada e, ainda que a primeira época não tenha corrido de feiçao (apenas 11 jogos na Liga) manteve-se no país basco para jogar na Liga dos Campeões e reforçar a sua qualidade. Titular, devia regressar agora à capital romana, mas está de saída e o Dragão é o destino mais provável. Não pelos cinco milhões de euros que o Roma pagou em 2011. A proposta portista foi inferior e o negócio vai fazer-se abaixo disso. José Ángel tem contrato até 2016 e será, se a mudança se confirmar, o sexto espanhol do plantel. Adrián é, dos outros cinco, o que melhor o conhece, pois foram colegas no tal Europeu de 2011.

O negócio com os romanos nada tem que ver com a possibilidade de Rolando fazer o trajeto inverso. Apesar do central poder mesmo voltar para a Itália, não será a oficialização de José Ángel que facilitará o processo. O espanhol é contratado apenas com um propósito: fazer concorrência a Alex Sandro e dotar o plantel de mais competitividade.

Na época anterior, o brasileiro queixou-se da quantidade de jogos disputados. Entretanto chegou Opare, que também joga à esquerda, mas Lopetegui quer mais do que os três laterais atuais. Kayembe tem sido usado nos treinos, mas não é sequer um lateral de raíz.