Dragões vão comprar o passe de Gleison

Dragões vão comprar o passe de Gleison
André Morais

Percurso natural de um jogador de equipa B é passar dois anos na II Liga. O brasileiro leva um e meio. É que chegou em janeiro de 2015 para o Portimonense. Segue-se o escalão maior

Gleison foi um dos jogadores em destaque na equipa B que no passado fim de semana se sagrou campeã da II Liga e vai assinar pelo FC Porto em definitivo. O brasileiro convenceu os responsáveis técnicos e a estrutura da SAD e o próximo passo é negociar com o Portimonense e com o empresário Teodoro Fonseca os moldes da compra do passe do extremo brasileiro. O aval para a continuidade está dado e a decisão tomada. O jogador deve assinar por um período mínimo de quatro épocas.
Gleison chegou ao Dragão em agosto por empréstimo do Portimonense na companhia de Maurício Antônio. A dupla depressa se tornou indiscutível. Maurício saiu em janeiro para o Marítimo, mas Gleison, até por ser mais jovem (20 anos), ficou e, com dez golos na II Liga, foi decisivo para esta conquista. Agora, o FC Porto tem a opção para exercer mas, como em qualquer situação do género, o negócio poderá ser diferente. A excelente relação do presidente do Portimonense (Fernando Rocha) com Pinto da Costa e a proximidade ao empresário Teodoro Fonseca (o mesmo de Hulk) vão agilizar o negócio, mas a indefinição da situação do clube algarvio não permite que, nesta fase, se concretize o mesmo.
Se o Portimonense não subir de divisão, o regresso de Gleison é impossível e a via para o FC Porto o adquirir fica ainda mais agilizada. Se os algarvios estiverem na próxima I Liga, seguramente terão interesse em que Gleison possa voltar para ajudar e os dragões, provavelmente, terão de puxar de outros argumentos. Um deles até pode ser a compra do passe com cedência do extremo, tendo em conta que o passo natural depois de dois anos na II Liga é a estreia no escalão maior, para se avaliar a evolução e perceber se o brasileiro pode ser opção de futuro.
Gleison já foi convocado uma vez para a equipa principal, mas não saiu do banco. Dia 24, os dragões levarão a Oliveira do Douro um misto entre as duas equipas profissionais e o brasileiro até pode jogar. Na II Liga é mais difícil. Na última jornada, Luís Castro fará entrar os menos utilizados.