Salvio com um pé no Zenit

Saída iminente - Os russos, sabe O JOGO, fizeram uma oferta para levar o extremo - não foi chamado para o duelo de hoje com o Marítimo -, que deverá ter peso financeiro suficiente para convencer o presidente do Benfica.

Um dos jogadores que mais se destacaram na equipa do Benfica na temporada passada, Eduardo Salvio está na iminência de seguir pelo mesmo caminho trilhado por Axel Witsel há um ano e transferir-se para o Zenit. Ao que O JOGO apurou, as conversações entre os clubes decorrem há mais de uma semana, com o emblema russo a apresentar argumentos financeiros com força suficiente para convencer o presidente dos encarnados a autorizar a realização do negócio. Luís Filipe Vieira, recorde-se, pôs a fasquia alta, pedindo 40 milhões de euros para transacionar os direitos económicos do extremo-direito que, faz agora um ano, reentrou na Luz proveniente do Atlético de Madrid, a troco de 13,5 milhões de euros, tornando-se então na aquisição mais cara da história do clube.

Uma vez que as negociações com o Zenit estão a fervilhar, Salvio nem sequer foi chamado para a reentrada do Benfica no campeonato, esta tarde frente ao Marítimo, no Estádio dos Barreiros, no Funchal. O internacional argentino, fora de combate desde o amigável disputado em Portimão com o Nice - sofreu um traumatismo com entorse no tornozelo esquerdo, de acordo com a informação clínica facultada pelos encarnados -, chegou a ser dado como recuperável para a primeira jornada da I Liga 2013/14, mas ontem ficou em terra. Estando a negociação tão avançada, também o próprio treinador, Jorge Jesus, não aceitaria incluí-lo nas suas escolhas para a partida com os insulares.

O empresário do jogador, Agustín Jiménez deve chegar ainda hoje a Lisboa para falar com o presidente do Benfica e ser informado das ofertas existentes para a venda de Salvio - no final de julho, recorde-se, O JOGO noticiou que à Luz já tinha chegado uma proposta global, ou seja, incluindo parcelas de objetivos de "performance" - na ordem dos 32 milhões de euros. Interessados no extremo há vários, mas é o Zenit que, segundo foi possível saber, está em posição privilegiada para concretizar outra operação milionária no futebol português - há um ano, lembre-se, já depois de o mercado de transferências ter encerrado em Portugal, o emblema de São Petersburgo, de uma assentada, libertou 100 milhões de euros para se reforçar com Witsel e ainda com o ex-portista Hulk.

Desde o início do defeso, diversos clubes se têm movimentado em redor de Salvio para perceber com que linhas poderão coser um eventual negócio. O primeiro a ser badalado foi o Manchester City, mas os ingleses depressa ganharam a companhia do PSG. Representantes do clube francês, sabe O JOGO, abordaram o empresário do extremo (blindado com uma cláusula de rescisão de 60 milhões de euros) com o propósito de apurar quanto é que ele pretenderia cobrar por um contrato de cinco temporadas e, ao mesmo tempo, perceber quantos milhões seria necessário desembolsar para satisfazer as exigências do líder das águias.