"Quero ser mal recebido no Dragão"

"Quero ser mal recebido no Dragão"

Os dois primeiros só se defrontam à oitava jornada, no final de outubro, mas o presidente já faz jogo psicológico: garante que, quanto mais hostil for o ambiente, melhor será a resposta.

Ainda falta mais de um mês para o clássico entre Sporting e FC Porto, mas o jogo de palavras já começou. Bruno de Carvalho, em entrevista ao programa Resultado Final da Sport TV, afirmou estar à espera de ficar com as orelhas a arder no clássico... mas também que pretende deixar o Dragão com um triunfo, ajudado precisamente pela motivação proporcionada pelo ambiente escaldante que se vai viver entre aqueles que são, hoje, os dois primeiros da tabela.

"Penso ser recebido exatamente da mesma maneira como se não houvesse corte de relações, que é mal - e acho muito bem. Somos rivais, queremos as mesmas coisas. Entre presidentes seria normal, mas não haverá nada devido ao corte de relações, que já foi explicado 'n' vezes. Espero que recebam o Sporting da maneira mais hostil possível, que é quando respondemos melhor nesse tipo de ambientes, de que gostamos, onde nos sentimos bem e com mais força. Dentro da normalidade esperamos dar a resposta lá dentro. Não espero nada que as pessoas não sejam hostis, mas espero, porque assim o esperarei também em Alvalade, que se contenham às pessoas e aos clubes, que deixem de fora o que é a vida pessoal e a família de cada um de nós. Chamar nomes gosto, a nós e às equipas, espero que chamem muitos e que o Sporting demonstre em campo o quão bom é sermos recebidos de maneira hostil", afirmou, relativizando o conflito com os dragões.

A ambição e o segundo lugar na I Liga não chegam, porém, para candidaturas precoces. "É natural que os adversários queiram colocar pressão e colocar esse rótulo. Somos apenas candidatos a vencer todos os jogos em que entramos. Há coisas basilares que nunca ninguém percebeu que estavam em falta no Sporting. Na próxima época teremos as ambições naturais, não temos nenhum tabu para nos começarmos a assumir com vontade de ganhar títulos."

Bruno de Carvalho citou como objetivos já alcançados a "mudança de paradigma do Sporting e da própria mentalidade", recordando aos adeptos a importância de ajudarem o clube fazendo-se sócios ou comprando Gameboxes. "O Sporting tem uma força que se conseguir acordar é inigualável", frisou, destacando que o bom momento não pode gerar "euforias desmedidas". O técnico Leonardo Jardim, com o qual forma uma "dupla para muitos e bons anos" e com o qual vive "o sonho de criança" de servir o clube, foi largamente elogiado: "É um grande treinador. A harmonia é evidente. Estamos a conseguir equipa que honra a camisola, que dá tudo em treinos e jogos, uma política de exigência máxima. E prometemos que cada jogo seria para ganhar, fosse qual fosse. Por isso mesmo, é claro que o empate com o Benfica foi um mau resultado, mas os sportinguistas aplaudiram a equipa."