Rui Jorge explica chamadas de Francisco Conceição e Tiago Tomás ao Euro sub-21

Rui Jorge explica chamadas de Francisco Conceição e Tiago Tomás ao Euro sub-21

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

O selecionador Rui Jorge falou após divulgar os convocados para o Europeu.

Seleção de andebol: "Antes gostaria de endereçar um grande abraço de parabéns a todo o grupo de trabalho do andebol. que brilhantemente conseguiu apurar-se para os Jogos Olímpicos. Fica uma palavra de agradecimento pela forma como nos representaram."

Dificuldades em relação à covid-19: "Temos os jogadores disponíveis. Nesta fase tivemos alguns problemas nomeadamente com alguns países com o é o caso da Inglaterra. Mas é bom contar com todos. Aqueles que quisemos chamar para esta convocatória:"

Formato da prova (fase de grupos em março, eliminatórias em maio/junho): "Mais do que ser de forma separada, o que nos condicionada é o tempo de preparação. Vamos encontrar-nos para jogar, com viagem pelo meio, e isso é a grande diferença. Para a primeira fase esta diferença de tempo para estarmos com os atletas. Condicionou a forma de pensar. É mais complicado trazer alguém pela primeira vez. Seria muito difícil trazer um jogador para dizer que merecia espaço na equipa. Nesse sentido é bastante diferente."

Francisco Conceição e Tiago Tomás: "Tenho que fazer referência à posição dos jogadores. Acredito que um jogador novo, numa posição mais adiantada do terreno, faz da criatividade uma arma. É mais fácil inserir-se num coletivo. Foi algo que tivemos em conta e estes jogadores, pelas suas características, pela sua versatilidade, podem trazer mais-valias."

Ainda sobre Francisco e TT: "Não tanto pelo elemento surpresa, mas pelas características. São dois jogadores com características particulares e diferenças. O Francisco é imprevisível, forte no um para um, um jogador inteligente. O Tiago Tomás tem profundidade, é um jogador moralizado. E as opções recaíram por estas características. Estes serão mais dois elementos com características próprias."

Seleção pode sonhar com o quê? "Nunca perguntaram a um treinador se queria ganhar e ele disse que não. Seremos sempre candidatos a apresentar o nosso melhor. Essa é a nossa obrigação. Não pensar no resultado, pensar no caminho e no processo para o resultado. Se fizermos as coisas bem, pela qualidade dos nossos jogadores, acredito que conseguiremos passar aos quartos de final."