Ronaldo a titular e à procura de evitar maior jejum na Seleção

Ronaldo a titular e à procura de evitar maior jejum na Seleção

Suplente com a Espanha, em Sevilha, Cristiano Ronaldo está de regresso à titularidade. O avançado não marca há cinco jogos pela seleção e hoje tem oportunidade de evitar o maior jejum.

Cristiano Ronaldo estará de regresso à titularidade na Seleção Nacional, depois de ter sido suplente com a Espanha. O capitão português volta para tentar ser novamente o pesadelo dos suíços. Faz hoje precisamente três anos que o CR7 protagonizou um hat trick que afastou os helvéticos da final da Liga das Nações, prova que os portugueses iriam conquistar dias depois, na final com os Países Baixos.

Num Estádio do Dragão lotado, Cristiano Ronaldo inaugurou o marcador, aos 25 minutos, mas o lateral-esquerdo Ricardo Rodríguez, que hoje também deve ser titular, empatou, aos 57". No entanto, na ponta final e quando já se perspetivava o prolongamento, o avançado português marcou, aos 88" e aos 90", colocando a Seleção Nacional na final da prova.

Hoje, dia em que regressa à titularidade, o jogador do Manchester United vai tentar colocar um ponto final num jejum de golos na Seleção que dura há cinco jogos. O avançado ficou em branco frente à República da Irlanda, em casa com a Sérvia, Turquia e Macedónia do Norte, e na quinta-feira, contra a Espanha. Neste último jogo entrou apenas aos 62 minutos, mas nos restantes atuou o tempo todo.

A atual seca de golos na Seleção Nacional fez com que Cristiano Ronaldo igualasse o seu pior registo na equipa das Quinas, verificado em 2012. Na altura não marcou à Dinamarca (jogou 90 minutos), Alemanha (90"), Turquia (57"), Macedónia do Norte (72") e Polónia (76"). O golo surgiu apenas a 17 de junho de 2012, contra os Países Baixos, na fase final do Campeonato da Europa realizado na Polónia e na Ucrânia, e logo em dose dupla, contribuindo para a vitória, por 2-1. Hoje, de regresso a um estádio que lhe diz muito, tentará colocar um ponto final no jejum e evitar que este seja o maior período sem marcar na Seleção.

No encontro de hoje, Ronaldo deve ser acompanhado no ataque por Gonçalo Guedes e Diogo Jota. Fernando Santos não quis confirmar o regresso do capitão ao onze, assim como não descodificou se irá jogar numa ala ou como referência do ataque, mas voltou a deixar elogios ao capitão.

"Quando digo que ele é o melhor do Mundo, podemos equacionar se ele faz sentido aqui ou acolá? Não. Agora, em cada jogo, em cada estratégia, pode acontecer que eu decida, em função do que pretendo num todo, que deve ser ou não titular. A matemática vai acontecer sempre à volta do Cristiano. Quando se tem 26 jogadores, não vão jogar todos. É normal pensar, e estamos num país livre, felizmente, que um ou outro jogador deveria jogar mais. Tenho a felicidade de ter um grupo muito coeso, estão todos incluídos. Torna-se mais fácil para mim, e para qualquer um, e há possibilidade de êxitos, como já aconteceu a Portugal também", lembrou o selecionador nacional.