"O Pepe não esteve e Portugal até venceu, curiosamente"

"O Pepe não esteve e Portugal até venceu, curiosamente"

Na véspera do Portugal-Luxemburgo, Fernando Santos recusa associar a ausência de Pepe aos golos sofridos com a Sérvia e Lituânia

O regresso de Pepe e os erros defensivos: "As vezes que o Pepe não esteve connosco, Portugal até venceu, curiosamente. Acho que nã podemos analisar assim. O facto é que não era normal Portugal sofrer golos de bola parada, aliás nos últimos cinco anos lembro-me de poucos golos golos sofridos assim. Tempo para treinar não temos, só treinamos ontem e como é que em 60 minutos temos tempo para corrigir tudo? É claro que procuro corrigir, mas não há assim tanto tempo para isso. O que não esteve bem em termos defensivos não foi a questão das bolas paradas, porque aí o adversário foi melhor. O que esteve mal foi a primeira parte na Lituânia e isso depois de um jogo brilhante, porque ganhar 4-2 na Sérvia é sempre brilhante"

Sem Wiliam, o que muda: "Em termos de filosofia de jogo, não muda nada. Portugal quer sempre ser dominador e isso quer dizer ter dinâmica para fazer golos, criar situações de perigo. Sem bola, temos de estar bem organizados e recuperar a posse rapidamente para que o adversário não acredite que pode criar problemas. Se não formos agressivos, vão obrigar-nos a correr atrás da bola

Elogios de quem o conhece: "São simpáticos [risos]. Isso resulta da minha postura enquanto pessoa. Acho que posso dizer que tenho laços de amizade com todos quem trabalhei seja em Portugal, seja no estrangeiro"