Mário Rui: o regresso à seleção e uma palavra para Raphael Guerreiro

Mário Rui: o regresso à seleção e uma palavra para Raphael Guerreiro
Redação

Declarações de Mário Rui à SportTV e Canal 11 após o triunfo português (4-0) na Chéquia, para a quinta jornada da Liga das Nações.

Missão cumprida: "Conseguimos cumprir todos os objetivos, tínhamos vários jogadores em risco [de exclusão para o jogo com a Espanha], mas a nossa cabeça não estava aí, era ganhar e continuar na senda vitoriosa. A exibição foi muito bem conseguida. A Espanha é uma equipa muito forte, mas não muda nada no nosso objetivo. É entrar para ganhar."

A um ponto da final four: "O conforto pode ser a nível da classificação, mas na nossa cabeça não há esse tipo de conforto. A mentalidade é entrar sempre para ganhar não vai mudar nada na nossa forma de pensar."

Mundial: "Ser convocado para o Catar? O objetivo não era esse, não era pensar tanto a nível individual. Fiquei bastante contente por estar aqui e ajudar o meu país."

Regresso às escolhas de Fernando Santos: "É sempre um grande prazer e orgulho cada vez que somos chamados a representar o nosso país. É o culminar de um sonho. Estou contente por regressar, infelizmente devido a uma lesão do Raphael, desejo-lhe as melhoras. O importante neste jogo era ganhar, sabíamos que íamos jogar contra uma seleção muito forte em casa, mas a equipa esteve espetacularmente bem até ao 3-0. Depois baixámos um bocado os níveis de agressividade no campo. A derrota da Espanha não muda nada o objetivo, independentemente do adversário, de entrarmos sempre em campo para ganhar, sabendo que vamos defrontar uma das seleções mais fortes a nível mundial".