Premium Portugal um a um: sociedade Silva & Silva tem tudo para dar certo

Portugal um a um: sociedade Silva & Silva tem tudo para dar certo
Manuel Casaca

Tópicos

Confira as notas atribuídas por O JOGO aos jogadores da Seleção Nacional na vitória por 3-2 sobre a Polónia, em Chorzow.

Rui Patrício - 5

Podia ter feito mais no primeiro golo polaco. É certo que Lewandowski impediu que recuasse no terreno, mas a bola já tinha passado por ele na pequena área. No segundo, ainda se esticou, mas sem culpas. Isto num jogo em que teve menos trabalho do que seria expectável.

João Cancelo - 7

O menino parece que vai de mota. Daquelas potentes. Que exibição impressionante! Boas combinações com Pizzi e Bernardo Silva, a infernizar a vida ao lado esquerdo defensivo dos polacos. O único aspeto negativo foi a culpa que teve no primeiro golo, já que deixou Piatek cabecear numa zona que vigiava, mas redimiu-se com a jogada para o 1-1.

Pepe - 6

É o verdadeiro comandante da defesa, dando segurança à equipa. Muito bem nos duelos individuais com os avançados adversários, contribuiu e muito para que os polacos não tivessem espaço para alvejar a baliza de Rui Patrício. Pena é que tenha aliviado mal no lance que resultou no segundo golo polaco...

Rúben Dias - 6

Apesar do ambiente, não se intimidou. Jogou com tranquilidade e personalidade, sempre sem dar espaço aos atacantes polacos. Formou uma boa dupla com Pepe e provou, mais uma vez, que é um central de futuro.

Mário Rui - 7

Grande exibição! Para quem ainda desconfia do seu valor, o jogo de ontem dissipou as dúvidas. Muito bem a defender, subiu a preceito pela faixa esquerda. Impressionante a tranquilidade e até a classe que demonstrou na jogada que iniciou e que resultou no terceiro golo de Portugal.

Rúben Neves - 7

Está um senhor jogador. Posicionado à frente da defesa, recuperou bolas, preencheu bem os espaços e mostrou toques de classe com a bola nos pés. Magistral o passe para Rafa no lance que originou o segundo golo de Portugal.

Pizzi - 7

Entendeu-se às mil maravilhas com Cancelo e com Bernardo Silva sempre que a equipa tinha a posse de bola, pertencendo-lhe a assistência para o golo de André Silva, aos 32 minutos, e, um minuto depois, tentou o golo de fora da área. Muito bem na ajuda ao sector mais recuado.

William Carvalho - 6

Na nova posição na Seleção, como interior-esquerdo, está mais em jogo e faz uso do passe curto e longo, contribuindo para o caudal ofensivo, como se viu em várias jogadas, entre as quais a do terceiro golo, mas também recuou para fechar os caminhos para a baliza de Portugal.

Bernardo Silva - 8

Com ele a bola não chora. Dá gosto vê-lo jogar. Os polacos devem ter sentido a tentação de bater palmas quando foi substituído, mas também no momento que resultou no golaço que apontou, num remate colocado, depois de uma grande jogada. Isto depois de já ter participado no golo de André Silva.

Rafa - 6

Novidade no onze, devido ao problema físico que afetou Bruma, justificou a aposta. Pela ala ou pelo meio, criou muitos problemas de marcação e esteve para marcar, mas Glik fez autogolo, num lance em que recebeu bem um passe de Rúben Neves e, de imediato, fugiu ao guarda-redes. Muito em jogo na primeira parte, foi desaparecendo na segunda.

Renato Sanches - 6

Entrou bem no jogo e até podia ter marcado em duas ocasiões, mas se no primeiro momento Kedziora tirou a bola em cima da linha, no segundo o guarda-redes fez uma grande defesa.

Danilo - 5

Um regresso que se saúda, depois de recuperar de uma grave lesão. Ajudou a fechar os caminhos para a baliza de Portugal.

Bruno Fernandes - 4

Podia ter marcado já nos descontos, mas atirou a bola por cima da trave, quando tinha a baliza aberta.

A FIGURA

André Silva - 8

Provou que é muito mais do que um goleador

Atravessa um momento impressionante e isso nota-se a cada jogo que passa, tanto no clube como na Seleção. Ontem, marcou, assistiu, jogou e fez jogar. Que grande exibição do goleador português! Foi a principal referência ofensiva da equipa e não se limitou a marcar, num movimento à ponta de lança, a aparecer em posição favorável, depois de fugir aos adversários. Antes disso, já tinha tentado o golo, aos 7", num pontapé em habilidade. Assinou o ponto e depois, a provar que é muito mais do que um goleador, começou a oferecer golos aos companheiros, mas Rafa, Renato Sanches e Bruno Fernandes não conseguiram aproveitar essas oportunidades.