"Ideias mais claras para o Europeu"

"Ideias mais claras para o Europeu"
Manuel Casaca, no Luxemburgo

Tópicos

Fernando Santos, selecionador nacional, defendeu que Portugal podia ter construído "um resultado mais dilatado" no jogo de preparação com o Luxemburgo.

Fernando Santos, selecionador nacional, defendeu que Portugal podia ter conseguido um resultado mais folgado no Luxemburgo no último jogo de preparação disputado este ano.

"Apresentamos uma equipa completamente nova. Aproveitamos o meio campo do FC Porto que está muito rotinado, que se desdobra muito bem em 1x2 e depois em 2x1, com o André a fazer bons movimentos, o Rúben a chegar mais à frente, é um meio-campo que sabe o que faz em campo, com muita facilidade, procurámos dar essa consistência na zona central do campo, o nosso objetivo era pressionar alto, não deixar o adversário jogar e procurar pôr intensidade no jogo. Isso foi conseguido, a equipa entrou muito bem, esteve bem nos primeiros 15 minutos, podia ter feito um ou dois golos, não aconteceu, a seguir aos 15' desaceleramos e recuámos um pouco sem nenhuma explicação, permitimos que o Luxemburgo criasse uma oportunidade, mas depois a equipa percebeu que não podia voltar para trás, tinha que continuar como tinha entrado no jogo, nos últimos 15 minutos voltámos a estar em cima do adversário, fizemos um golo, podíamos ter feito mais. Este jogo podia ter acabado com num resultado mais dilatado".

Domínio também na segunda parte

Construímos oportunidades na segunda parte, mas não concretizamos e no futebol está-se sempre sujeito num ou noutro erro. O jogo foi, no entanto, completamente dominado, uma vitória clara e mais do que justa, mas foi um resultado justo, podíamos ter feito três ou quatro golos".

Exibição de Anthony Lopes e dedicatória para Fernando Gomes

"O Anthony fez uma boa defesa, mas tivemos 21 remates, seis cantos e muitas oportunidades contra uma do Luxemburgo. Era importante vencermos, sabemos que as coisas estão a correr bem, mas queríamos dedicar a vitória ao presidente".

Regresso em março

"Nessa altura vamos preparar o Euro. Será completamente diferente, aí vamos preparar em termos estratégicos e globais aquilo que vai ser a equipa. Cada dia que passa, as ideias ficam mais claras. Em março, estaremos muito perto da equipa que estará no Europeu, mas até lá pode haver alguém que se transcende ou algum imponderável".