Fernando Santos: "A Seleção está sempre em 'pandemia'"

Fernando Santos: "A Seleção está sempre em 'pandemia'"
Rodrigo Cortez

Tópicos

Selecionador lembra que a falta de treinos já é problema crónico nas seleções

O selecionador nacional Fernando Santos preocupa-se em tentar minimizar os efeitos da pandemia nos trabalhos da equipa das "quinas".

A doença trouxe algumas limitações em relação à quantidade de treinos, num espaço que, naturalmente, já tem várias restrições a esse nível.

"A seleção quase não treina, por isso eu já tinha este problema. A seleção está sempre em pandemia", disse, entre risos, Fernando Santos, no webinar "Futebol em tempos de Pandemia", organizado pelo Município de Leiria e transmitido esta segunda-feira na página de Facebook desta entidade.

Problema potencialmente maior é o estado psicológico dos atletas. Para o selecionador, a covid-19 teve reflexos a esse nível.

"É um problema de motivação. Tudo se torna mais difícil quando somos dez vezes testados em oito ou nove dias, ou quando temos um caso positivo num estágio. Aliás, num estágio da Seleção houve três casos positivos e foi a confusão total. Influencia em termos de stress. Emocionalmente é uma carga pesada, cansa, e a mim, enquanto selecionador, compete-me libertá-los disso, seja no treino, seja em conversa", explica o técnico sobre o sucedido num estágio de Portugal.

"Podes estar bem fisicamente, mas se a cabeça não estiver limpa e não pensar, se não estiveres bem em termos mentais, pouco motivado, cansado, com cabeça preocupada com outras coisas, o que acontece é que o jogo não vai correr bem, independentemente de estares muito bem fisicamente", assinalou.