"Faltou-nos ser mais eficazes"

Selecionador nacional não escondeu a sua tristeza, pois "os jogadordes mereciam o título pelo que fizeram", mas destacou o orgulho pela caminhada até à final decidida nos penáltis

"O que nos faltou? Ser um pouco mais eficazes e melhores que o adversário. O jogo foi equilibrado, tivemos as nossas oportunidades de golo, mas não as concretizámos e... não ganhámos o jogo", palavras de Rui Jorge, selecionador nacional, depois da derrota, nos penáltis, na final do Europeu de sub-21.

Rui Jorge não quis arranjar desculpas, muito menos falou em cansaço:

"As condições foram iguais para as duas equipas, que disputaram ambas cinco jogos na fase final com dois dias para recuperação. A nossa equipa gosta de assumir o jogo, como fez hoje, mas se em alguns momentos acusou falta de discernimento, não deixou de tentar ganhá-lo com paixão e entrega".

Em relação aos penáltis, comentou:

"Para mim, a sorte faz parte do jogo e tanto falo nela quando ganho como quando perco. A verdade é que estávamos preparados para as grandes penalidades e os nossos jogadores normalmente marcam-nas bem, mas hoje aconteceu assim..."

A terminar:

"Gostaria que o resultado tivesse sido outro, mas estes jogadores têm 15 jogos oficiais, só não marcaram golos em dois jogos e hoje foi um deles. Tiveram sempre um comportamento incrível e é frustrante chegar a uma final e não ganhá-la, porque é muito diferente ficar em primeiro ou em segundo. Sinto-me triste pelos jogadores, mas orgulhoso pelo que fizeram, daí que tivessem merecido outro desfecho".